Setor de serviços apresenta recuo de 0,8% em outubro

  •  
Destaque Setor de serviços apresenta recuo de 0,8% em outubro (Foto: Divulgação) Setor de serviços apresenta recuo de 0,8% em outubro

Em outubro, o setor de serviços recuou 0,8% em relação a setembro (série com ajuste sazonal), após recuos de 0,3% em setembro e de 1,0% em agosto, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Na comparação com outubro de 2016 (série sem ajuste sazonal), o volume de serviços prestados variou -0,3%, queda menos intensa do que as observadas em setembro (-3,2%) e agosto (-2,6%). Com esses resultados, a taxa acumulada no ano ficou em -3,4% e, em 12 meses, -3,7%.

Por atividades, na série com ajuste, apenas o segmento de Serviços de informação e comunicação apresentou crescimento (0,3%). As quedas, por ordem, foram as seguintes: Serviços prestados às famílias (-2,3%); Serviços profissionais, administrativos e complementares (-1,3%); Transportes, serviços auxiliares dos transportes e correio (-1,0%) e Outros Serviços (-0,1%). O agregado especial das Atividades turísticas apresentou recuo de 1,5% em relação a setembro.

A variação da receita nominal em outubro ficou em -0,2% em relação a setembro, na série com ajuste, e, em comparação com outubro de 2016, a variação sem ajuste sazonal ficou em 5,0%. A taxa acumulada no ano ficou em 2,1% e, em 12 meses, 1,6%. 

Na comparação com outubro de 2016, o volume de serviços recuou 0,3%, a menor retração dos últimos meses. O segmento de Transportes, serviços auxiliares dos transportes e correio, com taxa de 8,4%, contribuiu de forma significativa para essa menor retração, e foi a única contribuição positiva na composição do índice (2,4 p.p).

As contribuições negativas para a formação do índice foram: Serviços profissionais, administrativos e complementares (-1,6 p.p); Serviços de informação e comunicação (-0,8 p.p) e Outros serviços (-0,3 p.p). Os Serviços prestados ás famílias tiveram contribuição nula (0,0 p.p).

Entre setembro e outubro, Piauí (-5,3%), Ceará (-4,9%) e Acre (-3,5%) tiveram as maiores quedas no volume de serviços prestados. Já os estados da Bahia (2,8%), Sergipe (2,5%) e Distrito Federal (1,6%) tiveram as maiores altas.

Na comparação com outubro de 2016, Mato Grosso (47,2%), Paraná (6,3%) e Amazonas (5,6%) foram os estados que mais cresceram em volume de serviços prestados. As maiores quedas foram registradas no Acre (-12,4%), Tocantins (-11,6%) e Pará e Ceará (ambas com -11,1%).

Nos resultados de volume das Atividades turísticas, segundo as unidades da federação selecionadas, os crescimentos entre setembro e outubro foram observados no Rio Grande do Sul (3,7%), Bahia (1,7%), Espírito Santo (1,4%) e Minas Gerais (0,3%). As quedas vieram do Paraná (-3,4%), São Paulo (-2,4%), Santa Catarina (-2,1%), Rio de Janeiro (-2,0%), Pernambuco (-1,9%), Ceará (-1,4%), Goiás (-1,2%), e Distrito Federal (-0,6%).

Na comparação com outubro de 2016, as altas vieram de Goiás (7,6%), Minas Gerais e Bahia (ambas com 2,7%), Espírito Santo (2,6%), Santa Catarina (2,3%), Pernambuco (2,2%) e Paraná (1,8%). Já as quedas foram observadas no Rio de Janeiro (-19,9%), Distrito Federal (-15,3%), São Paulo (-7,7%), Rio Grande do Sul (-5,7%) e Ceará (-2,4%).

(Redação – Investimentos e Notícias)