Ser Educacional registra receita líquida de R$326,2 mi

  •  
Ser Educacional registra receita líquida de R$326,2 mi (Foto: Divulgação) Ser Educacional registra receita líquida de R$326,2 mi

A Ser Educacional anunciou os resultados do segundo trimestre de 2017 (2T17). A Companhia encerrou o 2T17 com 149,9 mil novos alunos de graduação (presencial e a distância), um aumento de 6,0% comparado aos 141,4 mil alunos no segundo trimestre de 2016. A base total de alunos apresentou aumento de 3,9% passando de 152,4 mil alunos no 2T16 para 158,4 mil alunos no 2T17. Esse aumento é justificado principalmente pelo maior número de alunos captados nos segmentos de graduação presencial e a distância.

De acordo com o Diretor-presidente do Grupo, Jânyo Diniz, “o primeiro semestre de 2017 consolidou etapas relevantes na estratégia de crescimento de longo prazo do grupo Ser Educacional. Idealizada ainda em 2013, durante o processo de abertura de capital, o plano de negócios visa transformar a Companhia com uma atuação originalmente forte nas regiões Nordeste e Norte do Brasil em um player de abrangência nacional”.

A receita líquida da Companhia atingiu R$ 326,2 milhões no 2T17, um aumento de 12,7% em relação ao 2T16, em virtude do aumento da base de alunos de 3,9% e do repasse de preços e melhor ticket médio de novos cursos aprovados durante o período, principalmente nas áreas de saúde, engenharias e direito, bem como da melhora no mix de matrículas em unidades em localidades com melhor percepção de marca.

No 2T17, o EBITDA normalizado dos efeitos não-recorrentes e despesas pré-operacionais alcançou R$108,5 milhões, 19,2% superior ao 2T16. A margem EBITDA normalizada atingiu 33,2%, comparada a 31,4% no mesmo período do ano anterior. O lucro líquido normalizado alcançou R$72,9 milhões no 2T17, ficando 13,7% superior quando comparado ao lucro líquido do 2T16, quando atingiu R$64,1 milhões.

Durante o 2T17, foram aprovados 58 novos cursos, acumulando 1.264 cursos de graduação em 30 de junho de 2017. O destaque fica para o estado de São Paulo, que em 30 de junho de 2017 totalizou mais 40 novas graduações, quando comparado com a quantidade de cursos autorizados em 30 de junho de 2016, dentre eles: Odontologia, Educação Física, Enfermagem, Farmácia, Biomedicina, Engenharia Civil, Engenharia Elétrica, Engenharia Mecânica, Engenharia de Produção e Sistemas de Informação.

A Companhia obteve 17 novas unidades credenciadas pelo Ministério da Educação (MEC) no primeiro semestre de 2017: Boa Vista (RR), Porto Velho (RO), Rio Branco (AC), Fortaleza (CE), Marabá (PA), Garanhuns (PE), Maracanaú (CE), Ananindeua (PA), Anápolis (GO), Juazeiro do Norte (CE), Sobral (CE), Mossoró (RN), Natal (RN), Brasília (DF), Arapiraca (AL), Campo Grande (MS) e Macapá (AP). Adicionalmente, foram aprovadas junto ao Conselho Nacional de Educação (CNE) 6 novas unidades: Palmas (TO), Belém (PA), Goiânia (GO), Vitória (ES), Cuiabá (MT) e Porto Alegre (RS), que nesse momento estão em fase de tramitação junto ao Ministério da Educação (MEC) para publicação de portaria, o que deve ocorrer ainda em 2017. Com isso, a Companhia atingiu 25 dos 45 credenciamentos previstos em seu plano de longo prazo.

Em 21 de junho de 2017, o MEC publicou no Diário Oficial da União a Portaria Normativa nº 11 que permitiu ao grupo Ser Educacional expandir suas operações de Ensino a Distância (EAD). A Portaria, que regulamentou o Decreto Presidencial nº 9.057, de 25 de maio de 2017, prevê que Instituições de Ensino Superior (IES) que possuem credenciamento para EAD considerando o maior Conceito Institucional (CI) entre EAD e Presencial com índice igual a 4 ou 5 possam abrir até 150 e 250 novos polos de ensino a distância por ano, respectivamente. Com as novas regras e o credenciamento do EAD da UNINASSAU de Maceió obtido no último dia 2 de agosto, a Companhia está atualmente habilitada a abrir 550 polos por ano e terá sua capacidade expandida para 800 polos por ano assim que obtiver aprovação do EAD da UNAMA.

A Joaquim Nabuco do Recife foi credenciada para se tornar Centro Universitário, o que permitirá autonomia para expansão de cursos e unidades no município com a marca agora denominada UNINABUCO, o que ajuda a melhorar a presença da Instituição no centro da cidade do Recife. A UNINABUCO também deverá explorar um novo modelo operacional em caráter experimental, que consiste na abertura de unidades menores, espalhadas em bairros específicos e de grande densidade populacional, com portfólio de cursos direcionados dentro da demanda identificada por região, ofertando ensino presencial e EAD por meio de parcerias com as demais bandeiras do Grupo.

“A Companhia encerra esse primeiro semestre com a certeza de que seu plano de negócios está sendo executado dentro do esperado, ciente de que a recuperação da economia brasileira ainda não se consolidou e de que ainda existem muitos desafios, mas encontra-se preparada para continuar seu foco no crescimento de sua base de alunos, proporcionando rígido controle de qualidade acadêmica e rentabilidade financeira adequada para seus acionistas”, finaliza Diniz.

(Redação – Agência IN)