Saab prevê crescimento de 5% nas vendas para 2015

  •  
Saab prevê crescimento de 5% nas vendas para 2015 Foto: Divulgação Saab prevê crescimento de 5% nas vendas para 2015

Declaração do Presidente e CEO Håkan Buskhe:

2014 trouxe desafios e sucesso significativos para a Saab. Foi um ano em que a empresa continuou a se desenvolver para o futuro. Graças a uma estratégia de longo prazo e foco em eficiência, a empresa está bem posicionada. Orçamentos de defesa, que diminuíram nos Estados Unidos e na Europa Ocidental nos últimos anos, deverão aumentar. A recuperação deverá ser lenta e não deve ter qualquer impacto no curto prazo sobre a Saab.

Plataforma para o crescimento futuro

Em 2014, foi fechado um acordo com o Brasil para o desenvolvimento e produção de 36 caças Gripen NG. Isto, juntamente com o pedido da Suécia para 60 Gripen, em 2013, faz da Saab um dos poucos fabricantes de aeronaves que estão desenvolvendo uma nova geração de caças. Isso tem fortalecido a posição do Gripen no mercado global. A aquisição da ThyssenKrupp Marine Systems (Saab Kockums), em julho, dá à Saab a capacidade de desenvolver, produzir e entregar soluções militares para terra, ar e mar.

A Saab continua a investir em pesquisa e desenvolvimento para garantir o crescimento a longo prazo. Em 2014, o total de investimentos em pesquisa e desenvolvimento totalizaram cerca de 25% das vendas. Uma série de novos produtos com potencial significativo foram lançados durante o ano - uma nova geração do sistema de armas Carl-Gustaf e cinco novos radares de superfície para a terra e o mar. Os investimentos adicionais foram feitos na formação de treinadores para o processo de aquisição de T-X nos Estados Unidos.

Forte carteira de pedidos, mercado desafiador

Ao final do ano, a carteira de pedidos ficou em linha com 2013. O aumento da concorrência e os processos de tomada de decisão prolongados tiveram um impacto negativo nas encomendas em 2014, especialmente nas áreas de negócios "Dynamics" e "Electronic Defence Systems" (Sistemas de Defesa Eletrônicos). O valor das encomendas em 2014 chegou a 22,602 bilhões de coroas suecas, em 2013 foi de 49,809 bilhões de coroas suecas. Durante 2013, foram recebidas ordens de desenvolvimento do Gripen E no montante de 29,8 bilhões de coroas suecas.

As vendas atingiram 23,527 bilhões de coroas suecas (em 2013 o valor foi de 23,750 bilhões de coroas suecas), com um declínio nas vendas orgânicas de -3% durante 2014. O menor nível de atividade foi observado especialmente na área de Dynamics, onde as condições de mercado têm sido um desafio nos últimos anos. Este foi compensado pelo crescimento dentro da área de negócios "Security and Defence Solutions", em parte devido à aquisição da Saab Kockums.
O lucro operacional chegou a 1,659 bilhão de coroas suecas (em 2013 foi de 1,345 bilhão de coroas suecas), com uma margem operacional de 7,1% (5,7% em 2013).

Medidas de eficiência concluídas

Os esforços para melhorar constantemente as operações e torná-las mais eficientes continuam. As medidas anunciadas em 2013 foram concluídas e o objetivo de melhorar a eficiência em cerca de 500 milhões de coroas suecas foi alcançado em 2014. Isso se deu, predominantemente, pelos ajustes de capacidade e redução do número total de colaboradores e de consultores externos em cerca de 950 desde o início de 2013, excluindo a aquisição da Saab Kockums e a desconsolidação da Saab Grintek Technologies Ltd (Pty), na África do Sul. As eficiências permitiram investimentos adicionais principalmente em atividades de desenvolvimento e de marketing durante o ano.

Tivemos um forte fluxo de caixa operacional no quarto trimestre e chegamos perto de alcançar a nossa ambição de fluxo de caixa positivo para o segundo semestre do ano. O fluxo de caixa operacional para 2014, no entanto, chegou a -1,197 bilhão de coroas suecas (em 2013 foi negativo em 639 milhões de coroas suecas), como resultado de diferenças temporárias nas entregas e pagamentos por fases. Durante o quarto trimestre, o fluxo de caixa operacional totalizou 753 milhões de coroas suecas (em 2013 foi de 548 milhões de coroas suecas).
O lucro por ação após a diluição totalizou 10,78 coroas suecas (em 2013 foi de 6,79 coroas suecas).
O Conselho propõe um dividendo, para 2014, de 4,75 coroas suecas por ação (em 2013 foi de 4,50 coroas suecas).

Perspectivas para 2015:

• Em 2015, estima-se que as vendas aumentem mais que o objetivo de longo prazo da Saab: crescimento orgânico das vendas anual de 5%.
• É esperado que a margem operacional de 2015, excluindo itens materiais não-recorrentes, esteja em linha com a margem operacional em 2014. Em 2015, o aumento do financiamento interno para pesquisas e desenvolvimento na área de Aeronáutica terão impacto negativo na margem operacional.

(Redação- Agência IN)