Receita do Grupo Air Liquide superou os 20 bilhões de euros

  •  
Receita do Grupo Air Liquide superou os 20 bilhões de euros (Foto: Divulgação) Receita do Grupo Air Liquide superou os 20 bilhões de euros

A Air Liquide divulgou os resultados financeiros referentes às suas atividades em 2017. A receita do Grupo superou os 20 bilhões de euros, com crescimento de 12,2% em relação a 2016. Entre os destaques que contribuíram para esse resultado, está a conclusão do processo de integração da Airgas, indústria de gases com sede nos Estados Unidos e adquirida pela Air Liquide no final de 2015.

Ao comentar sobre os resultados de 2017, Benoît Potier, Presidente e CEO do Grupo Air Liquide, declarou: “Iniciamos uma nova etapa para o Grupo, que concluiu a integração da Airgas com êxito, elevando-a a outro patamar com vendas anuais que ultrapassaram os 20 bilhões de euros”.

Em 2017 a receita consolidada chegou a 20.349 bilhões de euros, um aumento de +12,2% na comparação com o ano anterior. Na base comparativa2, a receita do Grupo obteve um aumento na ordem de +2,9%. O segundo semestre de 2017 foi marcado pela aceleração do aumento das vendas, na base comparativa, principalmente no quarto trimestre (+4,5). Os efeitos da moeda, que foram positivos na primeira metade de 2017, foram revertidos no segundo semestre. No ano, como um todo, o impacto da moeda foi desfavorável (-1,6%); os efeitos positivos da energia foram atenuados ao longo do ano, tendo contribuído apenas com +1,5% em 2017.

A receita em da Div. Gases e Serviços chegou a 19.642 milhões de euros em 2017, um aumento de +13,3% na comparação com 2016. Na base comparativa, o aumento foi de +3,5%. Isso refletiu na aceleração das vendas no segundo semestre de 2017, resultando no aumento de +4,4% da receita na comparação com o quarto trimestre.

As economias emergentes apresentaram um crescimento sólido, provocando um aumento de +8,1% da receita da Div. Gases e Serviços na comparação com 2017 e de +12,4% no comparativo do quarto trimestre.
No geral, todas as atividades de Gases e Serviços cresceram em 2017 nas bases comparativas:

O ano de 2017 foi marcado pela recuperação do setor Comércio Industrial, cujo crescimento de +3,8%, foi confirmado a cada trimestre, com crescimento de +5,3% das vendas no quarto trimestre. Em 2017, houve aumento das vendas em todas as regiões, destacando-se fortemente nas economias emergentes.

O setor Grandes Indústrias apresentou um crescimento de +1,7%, havendo disparidade entre as regiões.
Eletrônicos, que cresceu +3,8% em 2017, reportou um forte crescimento na segunda metade do ano (+7,3%). O crescimento no ano, como um todo, foi liderado pelas vendas de gases de arraste e pela forte demanda contínua por materiais avançados, cujas vendas registraram aumento de mais de +20%.

Healthcare, setor que cresceu +5,0%, manteve-se estável, apesar da persistente pressão sobre os preços na Europa. De modo geral, todas as atividades em todas as regiões apresentaram alta, especialmente nas economias emergentes, sobretudo Ásia e América Latina.

O setor Mercados Globais e Tecnologias apresentou uma receita de 372 milhões de euros, um aumento de 13,9% em termos comparativos. Esse crescimento foi impulsionado principalmente pelos segmentos de Biogás, Marítimo e Espacial. Aumentam-se rapidamente os projetos na área de hidrogênio combustível para mobilidade.

(Redação – Investimentos e Notícias)