Produção de bicicletas registra queda em abril

  •  
Produção de bicicletas registra queda em abril (Foto: Pexels) Produção de bicicletas registra queda em abril

As fabricantes instaladas no Polo Industrial de Manaus (PIM) produziram 10.071 bicicletas em abril. Segundo levantamento da Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares – Abraciclo, o volume é 81,4% menor do que o de março do presente ano (54.115 unidades) e 86,7% inferior ao registrado em abril de 2019 (75.680 unidades).

Ainda de acordo com a associação, esse foi o pior resultado de produção para abril registrado desde 2011 (53.850 unidades).
No acumulado dos quatro primeiros meses de 2020, a produção totalizou 180.994 unidades, significando uma retração de 30,2% na comparação com o mesmo período do ano passado (259.422 unidades).

“Registramos em abril um dos piores meses para o segmento no ano, com cerca de 75% das fábricas de bicicletas instaladas no PIM tendo suas operações paralisadas, diante da necessidade de preservação da saúde de seus colaboradores”, afirma Cyro Gazola, vice-presidente do Segmento de Bicicletas da Abraciclo.

Ele acrescenta “que devido ao cenário atual iremos, em breve, revisar nossas projeções para 2020”. 

Gazola destaca que a Abraciclo está buscando formas de minimizar as dificuldades de caixa das associadas e de seus parceiros no varejo, que também foram fortemente impactados pela paralisação das atividades: “Estamos apresentando pleitos junto ao governo federal sobre as necessidades operacionais das fabricantes de bicicletas, e com os governos estaduais e municipais solicitamos permissão para a abertura de bike shops e bicicletarias, desde que atendam aos protocolos recomendados pelas autoridades de saúde”.

O pedido para reabertura desses estabelecimentos está baseado no fato de que a bicicleta representa uma boa opção de mobilidade urbana em tempos de pandemia. “Muitos países, como a França e o Reino Unido, estão estimulando a população a pedalar para reduzir a disseminação da covid-19, pois esta forma de mobilidade ajuda a evitar as aglomerações típicas dos transportes públicos”, explica o vice-presidente do segmento de Bicicletas. 

Ainda segundo Gazola, no início de maio somente 25% das fábricas de bicicletas instaladas no PIM estavam com a produção paralisada. Entre as fábricas em operação, foi adotada uma série de medidas preventivas para os funcionários, tais como uso termômetros digitais para a medição de temperatura antes da entrada, mudança no layout da linha de produção para assegurar o distanciamento necessário entre os trabalhadores, fornecimento de máscaras de proteção, ampla distribuição de álcool em gel 70% e alterações no sistema de ônibus fretado com a circulação de mais unidades e a maior separação dos passageiros entre as poltronas, entre outras.

(Redação - Investimentos e Notícias)