Preços do petróleo caem após informe do Departamento de Energia

  •  
|Preços do petróleo recuam Divulgação |Preços do petróleo recuam

Os preços do petróleo fecharam em baixa nesta quarta-feira após o Departamento de Energia dos Estados Unidos ter informado que, embora haja uma queda nas reservas de petróleo bruto, cresceram os estoques de gasolina e produtos refinados.

O "light sweet crude" para entrega em julho recuou dois centavos, a 102,64 dólares o barril no New York Mercantile Exchange.

Em Londres, o Brent do Mar do Norte com igual entrega registrou queda 42 centavos, fechando em 108,40 o barril.

O Departamento de Energia dos EUA afirmou que os estoques comerciais de petróleo bruto caíram para 3,4 milhões de barris na semana passada, em contraste com as expectativas de uma queda de 100 mil barris.

Os estoques de gasolina, contudo, tiveram um crescimento de 200 mil barris, e os estoques de destilados saltaram para 2 milhões de barris, cifra bem maior que a estimativa dos analistas, de 700 mil barris.

O crescimento nos estoques de gasolina sugere uma demanda fraca durante a semana do Memorial Day, que marca o início da temporada de viagens de verão, explica Gene McGillian, analista do Tradition Energy.

"Não vemos um aumento significativo na demanda de gasolina, o que nos faz pensar se o momento é realmente de fortalecimento", alerta.

Os dados econômicos nos EUA são mistos. A empresa especializada na análise de salários e gestão recursos humanos, ADP, relatou que 179 mil novos empregos foram criados em maio, 36 mil a menos em comparação ao mês de abril, sendo a menor cifra em quatro meses.

Por outro lado, a associação profissional ISM afirmou que seu índice de compras (PMI) para o setor de serviços subiu para 56,3 em maio, em relação aos 55,2 em abril, o que indica acelerado crescimento.

"As condições estão melhorando nos EUA, mas não de forma acelerada," McGillian disse. "Estão melhorando lentamente, e tiram vantagem dos preços mais altos".

(Redação com AFP - Agência IN)