Preços do e-commerce caem 0,81% no mês da Black Friday, mostra Índice FIPE Buscapé

Preços do e-commerce caem 0,81% no mês da Black Friday, mostra Índice FIPE Buscapé Foto: Divulgação Preços do e-commerce caem 0,81% no mês da Black Friday, mostra Índice FIPE Buscapé

O Índice FIPE Buscapé, que mede a variação de preços no comércio eletrônico brasileiro, registrou queda de 0,81% em novembro, na comparação com outubro, impulsionada pela Black Friday, a principal data do ano para o setor. Em comparação com o mesmo mês de 2015, os preços permaneceram estáveis. Mantidas as variações mensais dos últimos cinco meses (média de -0,6%), o índice deverá fechar 2016 com deflação de 0,85%.

Das 150 categorias que compõem a cesta de produtos do e-commerce, 53 registraram queda em novembro, na comparação com o mesmo período do ano passado. Destaque para as categorias telefonia (-6,57%), moda e acessórios (-3,18%), fotografia (-1,14%), eletrônicos (-0,59%) e brinquedos e games (-0,19%), algumas das mais consumidas na Black Friday, realizada no dia 25 de novembro.

O CEO do Buscapé Company, Sandoval Martins, ressalta a importância da Black Friday para o e-commerce. “A Black Friday representou 30% das vendas de novembro. Se consideramos o período expandido, de 24 a 28 de novembro, ou seja, da véspera até a Cyber Monday, a participação do evento nas vendas do mês aumenta para 52%. A venda da Black Friday foi 16 vezes maior do que a média diária de 01 a 20 de novembro”, disse. Dados da Ebit, empresa do Buscapé Company referência em informações sobre o comércio eletrônico, aponta que o faturamento do e-commerce durante a Black Friday foi de R$1,9 bilhão.

Martins destaca que alguns produtos das categorias mais consumidas durante a Black Friday – as 10 principais representaram 90% das vendas na data – chegaram a registrar descontos de até 40% (saiba mais na tabela abaixo). “Muitos consumidores aproveitaram os descontos para antecipar compras de Natal. Em tempos de crise, o consumidor procura economizar e fazer compras conscientes utilizando as ferramentas que facilitem a comparação de preços, mesmo quando optam por fazer compras no varejo físico”, afirma.

Preços gerais

Em relação ao Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), medido mensalmente pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, a atual projeção da pesquisa Focus, do Banco Central, aponta para o fechamento de 2016 com variação de 6,64%. Configurando-se estas perspectivas, os preços do comércio eletrônico deverão encerrar 2016 com crescimento de preços de 7% inferior aos preços gerais.

(Redação - Agência IN)