PIB cresce 0,42% em abril, mostra Monitor da FGV/IBRE

  •  
PIB cresce 0,42% em abril, mostra Monitor da FGV/IBRE (Foto: Divulgação) PIB cresce 0,42% em abril, mostra Monitor da FGV/IBRE

“O Monitor do PIB-FGV, com informações até abril do corrente ano mostra que, na série dessazonalizada, o PIB cresceu 0,42% no mês de abril quando comparado ao mês de março. Na comparação interanual, entretanto, o PIB retraiu 1,3% em abril, revertendo a trajetória de recuperação observada até o primeiro trimestre”, afirma Claudio Considera, coordenador do Monitor do PIB-FGV.

O PIB brasileiro, na série dessazonalizada, cresceu 0,42% em abril quando comparado ao mês de março. Ainda na análise da série ajustada sazonalmente, a taxa do trimestre móvel fev-mar-abr, quando comparado ao trimestre nov-dez/2016-jan/2017, também foi positiva em 0,87%.

Na comparação com os mesmos períodos do ano anterior, o PIB apresentou retração de 1,3% em abril com taxas negativas em todas as atividades, à exceção de agropecuária (+11,5%), extrativa mineral (+4,4%) e comércio (+1,4%). Na taxa trimestral móvel de fev-mar-abril, o PIB apresentou variação de -0,8%: esta taxa é mais negativa do que a taxa de -0,4% apresentada no primeiro trimestre de 2017. Nesta comparação, o PIB teve sua trajetória de melhora revertida, já que vinha apresentando recuperação contínua desde novembro de 2016 quando esta taxa apresentou um recuo de 2,9%.

O consumo das famílias recuou 1,9% no trimestre móvel findo em abril na comparação com o mesmo trimestre do ano anterior. Apesar disso, a composição interna do consumo das famílias está se alterando: Os produtos semiduráveis apresentam crescimento desde o trimestre findo em março, enquanto os serviços, assim como o consumo dos produtos não duráveis têm ampliado a contribuição negativa no total do consumo das famílias.

A formação bruta de capital fixo (FBCF) apresentou retração de 4,6% no trimestre móvel findo em abril em comparação ao mesmo trimestre do ano anterior. O componente que vinha em tendência ascendente, muito influenciado por máquinas e equipamentos, voltou a retroceder devido ao aumento da contribuição negativa do componente da construção. Mesmo com o componente de máquinas e equipamentos apresentando crescimento de 2,3% no trimestre móvel findo em abril em comparação ao mesmo período de 2016, a queda de 8,8% no componente de construção fez com que o total da FBCF tenha queda mais acentuada que as apresentadas nos meses anteriores.

A exportação apresentou crescimento de 1,4% no trimestre móvel findo em abril em comparação ao mesmo período de 2016. A exceção das variações negativas de produtos agropecuários (-10,7%), bens de consumo não duráveis (-23,5%) e de serviços (-3,2%), todos os demais componentes da exportação apresentaram variação positiva, nesta comparação.

A importação cresceu 4,5% no trimestre findo em abril, na comparação com igual período do ano anterior. Apesar de positiva, esta taxa é menor que as demais observadas nos primeiros meses de 2017. O componente de bens intermediários ainda apresenta contribuição positiva para o total da importação, mas em magnitude significativamente menor do que as dos primeiros meses do corrente ano: no trimestre findo em março, a contribuição de bens intermediários para o total das importações foi de 11,3 p.p., enquanto que no trimestre findo em abril essa contribuição caiu para 6,7 p.p.

Em termos monetários, o PIB acumulado em 2017 até o mês de abril, em valores correntes, alcançou a cifra aproximada de 2 trilhões 126 bilhões, 497 milhões de Reais.

(Redação – Agência IN)