Pesquisa mostra queda da inadimplência da taxa de condomínio em São Paulo

  •  
Pesquisa mostra queda da inadimplência da taxa de condomínio em São Paulo Foto: Divulgação

Um levantamento realizado no estado de São Paulo pela empresa de gestão condominial e negócios imobiliários Auxiliadora Predial aponta que o número de inadimplência da taxa de condomínio caiu no ano passado, na comparação com 2017. A empresa analisou os dados de, aproximadamente, 300 condomínios administrados por ela. Entre os condôminos que atrasaram o pagamento em até 30 dias, a queda foi 6,80%. Para quem ficou devendo até dois meses, a diferença foi ainda maior, de 13,46%. Já para quem ficou três meses sem pagar o valor da taxa, a inadimplência reduziu em 12,58%.

Para Rodrigo Wienekiewicz, do departamento de cobrança da Auxiliadora Predial, mesmo com a crise econômica ainda registrada em 2018, alguns processos adotados pelos condomínios teriam contribuído para reduzir o número de condôminos devedores. 'Aperfeiçoamento nos meios digitais para geração de boletos via portal e facilidade de acesso à segunda via de pagamento, assim como uma mudança no modelo de cobrança extrajudicial com o fortalecimento de parceiro homologado, garantem mais agilidade e eficiência na recuperação de cotas com pouco atraso', são alguns exemplos citados por Wienekiewicz.

Embora seja permitida a cobrança judicial, outras ações também podem melhorar a arrecadação dos débitos pendentes. 'O uso desmedido dessa estratégia pode acabar inviabilizando a possibilidade de um acerto de contas, gerando assim prejuízo tanto para o morador quanto para o próprio condomínio. Por isso, recomenda-se apenas para situações extremas', diz o especialista. De acordo com Wienekiewicz, outras formas vêm ganhando força para a quitação dos débitos pendentes. 'Realização de mutirões de negociação e parcelamento da dívida no cartão de crédito em até 12 vezes são alguns exemplos', completa.

(Redação - Investimentos e Notícias)