Pemex explica venda de ações da Repsol por divergências com a direção

  •  
Pemex explica venda de ações da Repsol Divulgação Pemex explica venda de ações da Repsol

A petrolífera estatal mexicana Pemex explicou nesta quarta-feira sua decisão de vender quase todas as suas ações do grupo espanhol Repsol se deve à baixa rentabilidade dos papéis e às suas divergências com a administração.

"A decisão obedece à baixa rentabilidade das ações obtidas pela atual administração em comparação a outras petrolíferas, e às nossas diferenças em relação às práticas da direção corporativa", informou comunicado lido à imprensa pelo diretor da Pemex, Emilio Lozoya.

Outra razão é que "não se materializaram os lucros mútuos que a Pemex esperava da aliança industrial firmada com a Repsol há mais de dois anos", afirmou o executivo.

Após mais de 25 anos como acionista da Repsol, que passaram nos últimos meses por um enfrentamento crescente, a Pemex vendeu a investidores nesta quarta-feira 7,86% de ações -dos 9,3% que possuía da petrolífera espanhola- por 2,092 bilhões de euros.

A intenção da Pemex é também se desfazer em breve de 1,44% das ações restantes da Repsol, adiantou o diretor corporativo de Finanças, Mario Beauregard.

A venda das ações da Petróleos Mexicanos (Pemex) foi anunciada na terça-feira pela Repsol em uma operação que, segundo Madri, não afeta as relações entre Espanha e México.

A venta foi feita a poucos dias da primeira visita oficial do presidente mexicano, Enrique Peña Nieto, a Madri no início da próxima semana.

A Pemex enfatizou "categoricamente" que sua decisão não é tema da agenda bilateral dos governos.

(Redação com AFP - Agência IN)