Pedágios aumentam 9,32% nas rodovias estaduais de SP

Pedágios aumentam 9,32% nas rodovias estaduais de SP (Foto:Divulgação) Pedágios aumentam 9,32% nas rodovias estaduais de SP

A partir de hoje (1º), as tarifas de pedágio das rodovias estaduais de São Paulo ficarão mais caras. Com isso, os motoristas que passarem pelas praças de pedágio nas rodovias estaduais paulistas poderão pagar, em média, 9,32% a mais. O reajuste foi autorizado pela Agência de Transporte do Estado de São Paulo (Artesp) e se refere à correção da inflação medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), acumulado nos últimos 12 meses.

A tarifa mais cara - cobrada entre as praças - está no km 32,3 da Rodovia dos Imigrantes, em Piratininga. Nesse local, o valor cobrado será de R$ 25,20. A mais barata está no bloqueio de Diadema para a mesma rodovia, na altura do km 15,9. Custa R$ 1,80.

Segundo a Artesp, a receita com os pedágios em 2015 viabilizou R$ 4,7 bilhões em investimentos em obras, manutenção e operação nos 6,4 mil quilômetros de rodovias paulistas sob concessão. O órgão informou ainda que outros R$ 451,7 milhões foram repassados para 264 prefeituras, relativos ao imposto municipal (ISS-QN) que incide sobre a tarifa de pedágio.

A Artesp também autorizou o início da cobrança de pedágio na Rodovia dos Tamoios a partir de hoje. Para o início da cobrança era necessário, segundo a Artesp, a execução de no mínimo 6% das obras de duplicação do trecho de serra, por exemplo. As praças dos quilômetros 15,7 e 56,6 passarão a cobrar, respectivamente, R$ 3,50 e R$ 6,20. A tarifa vai viabilizar a construção de 21,6 quilômetros de novas pistas para a duplicação do trecho de serra da rodovia – orçada em R$ 2,6 bilhões.

A partir de terça-feira (5), o sistema de transporte intermunicipal de passageiros também passará a ter novo valor. O reajuste médio é de 9,56%, que representa a recomposição dos custos operacionais do sistema e que considera, por exemplo, o preço do diesel e aumento dos salários da categoria. A dica da Artesp é que os passageiros que viajam com frequência comprem seus bilhetes rodoviários antes do reajuste – as passagens têm validade de 12 meses. As informações são da Agência Brasil.

(Redação – Agência IN)