Operações de fusões e aquisições somam R$ 179,2 bi em 2016

Operações de fusões e aquisições somam R$ 179,2 bi em 2016 (Foto: Divulgação) Operações de fusões e aquisições somam R$ 179,2 bi em 2016

O volume dos anúncios de operações de fusões e aquisições, ofertas públicas de aquisições de ações (OPAs) e reestruturações societárias alcançou o montante de R$ 732,9 bilhões nos cinco anos compreendidos entre 2011 e 2015, segundo dados da Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (Anbima).

Nesse período, as operações de fusões e aquisições ficaram concentradas, majoritariamente, em cinco grandes setores: Tecnologia da Informação e Telecomunicações, Financeiro, Energia, Petróleo e Gás e Transporte e Logística.

O destaque ficou com o setor de Tecnologia da Informação e Telecomunicações, que respondeu por 18,6% de todo o volume financeiro do período, influenciado pela realização de grandes operações, como, por exemplo, a fusão da Oi com a Portugal Telecom, em 2013, e a venda de ativos da Portugal Telecom pela Oi no ano seguinte. As operações tiveram um volume financeiro de R$ 28,7 bi e R$ 23,9 bilhões, respectivamente. Também foram relevantes, em volume, as participações dos setores Financeiro (12,2%), de Energia (9,8%), de Petróleo e Gás (9,4%) e de Transporte e Logística, este último com 8,5% de todo o volume de operações no mesmo período de comparação.

Esses mesmos cinco setores aparecem destacados na avaliação do número de operações realizadas no período de 2011 a 2015. Nesse conceito, contudo, o setor líder passa a ser o de Energia, que concentrou 9,2% das 63 operações realizadas nestes cinco anos. O setor de TI e Telecom respondeu por 8,5% do número de anúncios, enquanto os setores de Transporte e Logística, Financeiro e de Petróleo e Gás, contribuíram com, respectivamente, 6,4%, 5,7% e 5,3% do número de operações. Vale mencionar, contudo, que a distribuição do número de operações foi mais pulverizada entre os diversos setores. Assim, no período de 2011 a 2015, também se destacaram nesta avaliação os setores de Alimentos e Bebidas (7,5% do total), Assistência Médica e Produtos Farmacêuticos (6,9%), Agronegócio (5,8%), Comércio Varejista (5,8%) e Construção Civil (5,6%).

Entre os setores líderes em volume das operações de fusões e aquisições no período de 2011 a 2015, o setor de Petróleo e Gás foi o que mais se destacou em 2016, com participação de 25,9% sobre o total do ano, que somou R$ 179,2 bilhões. O resultado foi influenciado pelo movimento de venda de ativos e desinvestimentos no setor, visando à geração de caixa e de liquidez frente ao contexto econômico desfavorável de 2015. O setor de Energia também ocupou lugar de destaque em 2016, com R$ 28,5 bilhões de operações, o equivalente a 15,9% do total, influenciado, principalmente, pela compra da CPFL pela State Grid por R$ 14,6 bilhões. O setor Financeiro ocupou a terceira colocação em volume de operações, com R$ 26 bilhões e participação de 14,2% do total, enquanto o setor de Transporte e Logística ficou em sexto lugar em 2016, com volume de operações de R$ 9,7 bilhões. No ano, foram menos expressivas as operações de fusões e aquisições do setor de TI e Telecom, que somaram apenas R$ 851,7 milhões. O baixo volume do período para este setor pode ser justificado pelo processo de consolidação que já vinha sendo observado neste segmento nos últimos anos, com a busca de ganhos de escala na consolidação de operações.

(Redação – Agência IN)