Nova unidade de tratamento de diesel da Refap entra em operação

  •  
Nova unidade de tratamento de diesel da Refap entra em operação Foto: Divulgação Nova unidade de tratamento de diesel da Refap entra em operação

A Petrobras iniciou na quarta-feira, 03/09, a operação da nova unidade de hidrotratamento de diesel (UHDT II) da Refinaria Alberto Pasqualini (Refap), em Canoas, Rio Grande do Sul. A unidade produzirá o diesel S-10, com ultrabaixo teor de enxofre, atendendo ao mercado gaúcho e de influência da Refap. A entrada em operação da nova unidade também permitirá à Refap aumentar o volume de diesel produzido na refinaria em cerca de 12 mil barris por dia. A Refap já possuía uma unidade de hidrotratamento de diesel inaugurada em 2005.

Atualmente, para suprir a demanda pelo produto, a Petrobras importa diesel S-10 de diferentes países. Com a entrada em operação da nova unidade, que tem capacidade de produção de até 6 milhões de litros/dia, toda a demanda de diesel S-10 da área de influência da Refap será atendida pela refinaria, o que significa uma economia de aproximadamente R$ 16 milhões mensais, graças à redução nos custos de importação e logística.

A UHDT II usa o hidrogênio como matéria prima para a remoção de enxofre do diesel, gerando um produto com 10 ppm (partes por milhão) de enxofre, em cumprimento à legislação vigente. O hidrogênio, por sua vez, é produzido em outra unidade, a UGH (Unidade de Geração de Hidrogênio), a partir do gás natural, gás combustível de refinaria, nafta ou gás butano.

Entre as vantagens na utilização do Diesel S-10 destacam-se a melhoria da qualidade do ar, em função da redução de emissão de enxofre e particulados, especialmente nos veículos mais modernos, e a melhoria do rendimento dos motores. Cabe lembrar que, embora o objetivo do desenvolvimento e produção do Diesel S-10 sejam os motores diesel com tecnologia adequada ao Programa de Controle da Poluição do Ar por Veículos Automotores (Proconve P-7 / Euro 5), obrigatória a partir de janeiro de 2012, ele pode ser utilizado em qualquer veículo diesel do mercado brasileiro.

A construção da UHDT II iniciou em 2011, com o expressivo índice de conteúdo local de 86%. Durante a obra foram gerados mais de 6.000 empregos diretos e indiretos, além do fomento de vários negócios na região, como serviços de alimentação e hospedagem. Para aumentar a oferta local de mão de obra qualificada, a Petrobras, em parceria com o Senai-RS e outras entidades, desenvolveu o projeto Cidade da Solda de Canoas.

Com o projeto, a Petrobras, através do Instituto Integrar, formou 456 soldadores no período de dois anos. A iniciativa tem como público pessoas que se encontravam em situação de vulnerabilidade social do município de Canoas. O Instituto Integrar, em articulação com empresas parceiras locais, promoveu uma empregabilidade superior a 50% dos alunos egressos do projeto.

(Redação - Agência IN)