Nexa tem queda de 45% em sua receita líquida do 2T20

  •  
Nexa tem queda de 45% em sua receita líquida do 2T20 Foto: Divulgação

O reinício de duas operações mineiras da Nexa no Peru, a partir de maio, e a consequente recuperação das atividades de suas refinarias no Brasil e no Peru, contribuíram para a melhoria do seu desempenho no segundo trimestre de 2020, ainda impactado pelos efeitos da pandemia, afirmou a empresa, que divulgou seu balanço referente ao segundo trimestre 2020.

A companhia encerrou o período com receita líquida consolidada de US$ 337 milhões, uma redução de 45% em relação ao mesmo período do ano anterior.

No período, foram produzidas 62 mil toneladas de zinco, 32% a menos frente ao segundo trimestre de 2019.

A produção de cobre, por sua vez, totalizou 5 mil toneladas, um decréscimo de 44% em relação ao mesmo período do ano anterior. A produção de chumbo também registrou 5 mil toneladas, apresentando 64% de diminuição. Já a venda de metais totalizou 120 mil toneladas, apresentando redução de 23%.

O EBITDA ajustado da Nexa fechou em US$ 40 milhões, enquanto em 2019 o valor somou US$ 118 milhões. O resultado líquido da empresa, por sua vez, foi negativo em US$ 59 milhões no segundo trimestre de 2020 motivado, principalmente, pelos impactos da Covid-19 nas operações.

Em junho, a Nexa emitiu US$ 500 milhões em bonds com cupom de 6,5% ao ano, com vencimento em 2028. Os recursos líquidos foram utilizados para refinanciar o endividamento existente, incluindo uma linha de crédito rotativo de US$ 300 milhões, o que permitiu manter a liquidez elevada da empresa.

Além disso, os investimentos da Nexa totalizam US$ 69 milhões, sendo 77% alocados no desenvolvimento do projeto da Aripuanã (US$ 46 milhões) e na ampliação da mina de Vazante (US$ 4 milhões).

(Redação - Investimentos e Notícias)