Minerva tem receita líquida recorde de R$ 9,52 bilhões em 2015

  •  
Minerva tem receita líquida recorde de R$ 9,52 bilhões em 2015 Foto: Divulgação Minerva tem receita líquida recorde de R$ 9,52 bilhões em 2015

A Minerva Foods, uma das líderes na América do Sul na produção e comercialização de carne in natura, gado vivo e seus derivados, também atuando no setor de processamento de carne bovina, suína e de aves, anuncia os resultados referentes ao quarto trimestre de 2015 (4T15) e ao ano de 2015.

 Entre os destaques, estão a receita líquida anual de R$ 9,52 bilhões (36,3% acima da receita de 2014), em linha com o guidance divulgado pela companhia em março do ano passado, e a receita líquida de R$ 2,75 bilhões para o 4T15, um valor recorde para o período e que mostra um crescimento significativo de 29,4% em relação ao 4T14. Destaque também para: fluxo de caixa livre positivo de R$ 44 milhões no 4T15 e de R$ 212 milhões no acumulado de 2015; EBITDA de R$ 337 milhões no 4T15, 71% acima do 4T14 e de R$ 1,02 bilhão no acumulado do ano, 34,2% acima de 2014; margem EBITDA do trimestre 12,2% acima do 4T14 (recorde histórico) e 10,7% acima do ano anterior; lucro líquido de R$ 66,5 milhões no 4T15; e o Retorno sobre o Capital Investido (ROIC) alcançou patamar histórico de 25% no ano, mantendo a Minerva como referência no setor.

Em 2015, as exportações apresentaram rentabilidade positiva e um forte desempenho, tendo sido responsáveis por 70% da receita consolidada da companhia, em comparação aos 65% em 2014. No mercado externo, as vendas de carne in natura cresceram 58% sobre 2014, enquanto as vendas no mercado doméstico aumentaram 17%. A companhia atribui este bom resultado da Divisão Carnes à consolidação das aquisições realizadas em 2014, ao início da operação na Colômbia, ao arrendamento de mais uma planta no Paraguai (setembro de 2015) e ao fortalecimento do Dólar em relação ao Real, que influenciou positivamente na rentabilidade das exportações.

No resultado do 4T15 e do ano, chama também a atenção a desalavancagem. Ao final de 2015, a alavancagem financeira considerando-se o índice Dívida Líquida /EBITDA anualizado ficou em 3,1 vezes, mostrando uma trajetória descendente para este índice; considerando-se os recursos provenientes do aumento de capital privado, finalizado no 1T16, este índice seria de 2,6 vezes. Além disso, a companhia apresentou uma estrutura de capital satisfatória à medida que, em 31 de dezembro de 2015, a posição de caixa era de R$ 2,7 bilhões, cerca de duas vezes superior aos vencimentos de curto prazo; neste ponto, vale lembrar ainda que, em dezembro de 2015, a empresa concluiu o processo de cancelamento de R$ 831 milhões em bonds emitidos no mercado internacional e que foram recomprados no mercado desde o segundo semestre de 2013.

A respeito dos resultados positivos no 4T15, bem como no acumulado do ano, o Diretor Presidente da Minerva, Fernando Galletti de Queiroz, ressalta que “o cenário político e econômico brasileiro em 2015, ainda que volátil, apresentou inúmeras oportunidades de crescimento e melhoria de rentabilidade para a indústria de carne bovina”. Neste ambiente, o executivo lembra que a consistência estratégica e de execução do plano de negócios da Minerva foram cruciais para se alcançar resultados significativos, mesmo em um ano desafiador. E completa: “Ao longo dos últimos anos, a companhia aprimora seus instrumentos de gestão de risco, aumenta sua diversificação geográfica, busca excelência nos processos de produção e distribuição, melhora seus canais comerciais, sempre preocupada com o fortalecimento da sua estrutura de capital e, assim, se coloca em uma posição privilegiada para extrair valor mesmo neste cenário”.

Acordo de investimentos com SALIC
Ainda em 2015, outro ponto positivo para a Minerva foi a operação de aumento do capital privado, anunciada em dezembro, por meio de acordo de investimentos com a SALIC, subsidiária do fundo soberano da Arábia Saudita esta transação deu início a uma parceria estratégica que permite à Minerva aumentar ainda mais seu acesso aos mercados do Oriente Médio, uma região com alto potencial de demanda, com uma empresa que tem, como missão, investir de forma rentável nas cadeias de valor da agricultura e pecuária em todo o mundo.

Perspectivas positivas no mercado internacional
No contexto internacional do mercado de carne bovina, o cenário é favorável para a empresa, que projeta manter os bons resultados em razão das perspectivas de abertura de novos mercados, principalmente pelo desequilíbrio entre oferta e demanda no setor em âmbito global. Neste sentido, a América do Sul mantém posição privilegiada como principal região exportadora de carne bovina, com vantagens competitivas e expectativa positiva de ampliar o rebanho e a produção.

Neste cenário, a Minerva ressalta a possibilidade de abertura de novos mercados para a carne brasileira, como Estados Unidos, Japão, Canadá, entre outros. A companhia cita também a reabertura de alguns mercados ao Brasil (ex.: África do sul, Cuba, Iraque, Marrocos e, principalmente, China) e a abertura do mercado europeu para o Paraguai, que contribuem para elevar o poder de precificação destes países. Além disso, destaca a recente abertura do mercado da Arábia Saudita e a suspensão de sansões contra o Irã, que representam dois movimentos que deverão impulsionar as exportações para o Oriente Médio.

(Redação - Agência IN)