Lucro Líquido Recorrente do Banco Daycoval atinge R$ 181,7 milhões no primeiro semestre

  •  
Resultado foi 12,2% superior ao registrado em igual período do ano passado. Foto: Divulgação Resultado foi 12,2% superior ao registrado em igual período do ano passado.

O Banco Daycoval – especializado em crédito para empresas e atuação em crédito pessoal e consignado, financiamento e refinanciamento de veículos, câmbio (comércio exterior e turismo), leasing e investimentos – registrou Lucro Líquido Recorrente de R$ 181,7 milhões no primeiro semestre deste ano. O montante é 12,2% superior com relação a igual período de 2015, demonstrando o crescimento gradual das margens e compensando a piora no cenário macroeconômico de inadimplência. Ao se contabilizar somente o segundo trimestre, o Lucro Líquido Recorrente do Daycoval foi R$ 87,8 milhões, incremento de 8,9% em relação ao segundo trimestre do ano passado.

Mesmo com o ambiente político-econômico do País ainda conturbado, o Daycoval conseguiu manter a sustentabilidade dos negócios, adotando como estratégia a diversificação da Carteira de Crédito para Empresas, atuação conservadora em todas as suas frentes de negócio e priorizando a cautela e a rigidez na oferta de crédito.

Com esse posicionamento, a Carteira de Crédito Ampliada manteve-se estável no primeiro semestre, atingindo R$ 13,3 bilhões. O crédito empresarial representava 55% da carteira total. O crédito consignado respondia por 39%. Crédito para veículos ficou com 5% da carteira. Já o 1% restante está distribuído entre os demais produtos.

“Nosso objetivo é trabalhar para manter a carteira estável, atuando de forma equilibrada, sempre focando a rentabilidade. Estamos preparados com uma carteira de crédito diversificada, garantias sólidas e provisão adequada. Estamos atentos às oportunidades sem mudar a postura cautelosa dos últimos anos”, afirmou o diretor Institucional e de RI do Daycoval, Ricardo Gelbaum.

Alinhada com a carteira de crédito, a Captação atingiu R$ 13,3 bilhões no acumulado dos últimos seis meses, o que representa uma redução de 8,3% em relação ao primeiro semestre de 2015. A queda ocorreu devido a vencimentos de operações no mercado de capitais e apreciação do real frente ao dólar. É importante ressaltar, também, que os depósitos totais, incluindo Letras de Crédito Imobiliário (LCI) e Letras de Crédito do Agronegócio (LCA) representam 43,2% do total da Captação, um crescimento de 3,3% no segundo trimestre em relação ao primeiro trimestre de 2016. Os depósitos a prazo, por sua vez, encerraram o período com um aumento de 5,6% em comparação com o primeiro trimestre. Por fim, a captação de Letras Financeiras atingiu saldo de R$ 3,9 milhões, um montante estável.

“As captações também estão compatíveis com a estrutura de capital do Banco, o que permite manter o prazo das operações de crédito e o saldo de ativos e passivos alinhados, trabalhando, também, para aumentar a base de clientes investidores”, complementa Gelbaum.

Solidez – Reforçando sua solidez, o Patrimônio Líquido chegou a R$ 2,8 bilhões, 7,9% a mais que no fim do primeiro semestre de 2015. O ROAE Recorrente (Retorno sobre o Patrimônio Líquido) ficou em 12,8%. Já o Índice de Basileia III, que mede a gestão correta perante os riscos das instituições financeiras, atingiu 17,7%. O Banco Central recomenda que esse número seja sempre maior que 9,8%.

Já as classificações de Rating obtidas pelo Daycoval estão em linha com os últimos semestres, comprovando o baixo nível de risco, o perfil conservador, trajetória consistente de resultados e a solidez conquistada nas operações.

O diretor de RI reforça que o Banco tem sólidos indicadores e uma estrutura de atendimento capaz de estar com o cliente sempre que ele precisar. São 152 pontos de atendimento entre agências comerciais para atendimento à empresas, lojas Daycred para crédito pessoal e consignado, postos de câmbio turismo Daycoval Câmbio e postos de atendimento a despachantes Daypag.

(Redação - Agência IN)