Lucro líquido do Banestes foi de R$ 150,86 milhões em 2015

  •  
Lucro líquido do Banestes foi de R$ 150,86 milhões em 2015 Foto: Divulgação Lucro líquido do Banestes foi de R$ 150,86 milhões em 2015

No cenário doméstico, 2015 foi um ano de recessão, caracterizada pela taxa negativa de evolução do PIB, projetada acima de -3,5%. O quadro recessivo foi ainda marcado pela redução na demanda por crédito tanto das famílias quanto das empresas, pela elevada taxa de inflação que reduziu o poder de compra dos consumidores e ainda o aumento da taxa de desemprego. Este quadro geral resultou em baixo nível de confiança do empresariado, consumidores e agentes econômicos. As expectativas de mercado para 2016, apuradas no Boletim Focus, do Banco Central, indicam a continuidade de um cenário econômico marcado por queda na atividade produtiva e manutenção de deterioração do mercado de trabalho e sinais ainda incipientes de estabilização da confiança do mercado.

Mesmo em um contexto macroeconômico desfavorável, O BANESTES mantém uma expectativa positiva para alguns segmentos em que atua no mercado regional, consolidando sua estratégia de maior seletividade na concessão de crédito, taxas sustentáveis e compatíveis ao risco, e medidas que busquem a redução da inadimplência e a melhoria dos indicadores operacionais da instituição como o aperfeiçoamento da política de crédito, a ampliação e diversificação dos produtos e a sinergia relacional com a base de clientes.

O BANESTES atingiu suas principais expectativas e metas em 2015, possibilitando melhoria do resultado e adequada remuneração aos acionistas.

O lucro líquido acumulado no exercício de 2015 foi de R$ 150,86 milhões, crescente 12,8% sobre o ano de 2014, devido ao crescimento das receitas da intermediação nas atividades financeiras (+26,1%) principalmente em operações com títulos públicos e privados (+49,4%) e com operações de crédito (+2,4%), a melhores ganhos com serviços e tarifas (+4,2%) e prêmios de seguros (+4,7%), ao controle das despesas administrativas/operacionais, que cresceram 7,8%, nível abaixo da inflação (IPCA) para o período e ao impacto positivo advindo da reavaliação do estoque do crédito tributário constituído, face, a majoração da alíquota de Contribuição Social sobre o Lucro Líquido - CSLL.

O Faturamento avançou 22,1% comparado ao ano de 2014 e somou R$ 2,71 bilhões. O Resultado Operacional foi de R$ 188,01 milhões.

O Patrimônio Líquido atingiu a cifra de R$ 1,16 bilhão em dezembro de 2015, 9,3% superior ao registrado em dezembro de 2014. A relação patrimônio líquido e ativo total foi de 6,4%. O Índice de Basileia alcançou 19,8% composto integralmente de capital nível I.

A Carteira de Crédito Ampliada4 atingiu o montante de R$  4,57 bilhões. A Carteira de Crédito Comercial (conceito Bacen) alcançou R$ 3,91 bilhões, redução de 10,3% em 12 meses, reflexo da retração de demanda por crédito no mercado e pela estratégia adotada pelo BANESTES de maior seletividade na concessão de crédito e recomposição de carteira. No segmento pessoa física, as operações apresentaram ligeira redução de 0,3%, totalizando R$ 2,29 bilhões, enquanto as operações no segmento de pessoa jurídica atingiram R$ 1,62 bilhão, recuo de 21,5%. Foram priorizadas as carteiras com menor risco, como o crédito consignado, o microcrédito e o crédito imobiliário, que cresceram respectivamente 5,0%, 5,8% e 65,1%.

(Redação - Agência IN)