Lucro líquido do Banestes cresce em 2018

  •  
Lucro líquido do Banestes cresce em 2018 (Foto: Pexels) Lucro líquido do Banestes cresce em 2018

O Lucro Líquido do Banestes registrado no exercício de 2018 foi de R$ 181 milhões, resultado 3,3% maior que o de 2017. No mesmo período, o Resultado Operacional foi de R$ 335 milhões, 15,6% maior que o alcançado no ano anterior.

No quarto trimestre do ano, o Lucro Líquido foi de R$ 45 milhões, 12,3% menor ante o trimestre comparável de 2017 em decorrência de provisões para pagamento de remuneração variável aos funcionários, de retificações de tributos incidentes sobre o lucro de exercícios anteriores e de custos adicionais com cartão e programa de fidelidade. 

A Margem Financeira atingiu R$ 179 milhões no último trimestre de 2018, registrando redução de 10,6% contra o quarto trimestre do ano anterior e de 10,4% contra o trimestre anterior, reflexo de fatores como o aumento de provisões de crédito e menores ganhos com realização de vendas de títulos públicos e privados.

No acumulado do ano, foi registrada a quantia de R$ 742 milhões, crescimento de 6,1% em relação ao ano anterior.

No quarto trimestre, as Receitas de Prestação de Serviços somaram R$ 89 milhões, aumento de 3,6% contra o trimestre anterior e de 12,7% contra o mesmo período de 2017. Na análise acumulada do ano, essas receitas registraram R$ 335 milhões, crescendo 11,8% em relação ao exercício de 2017.

O Índice de Inadimplência da Carteira de Crédito Comercial (> 90 dias) encerrou o trimestre em 3,8%, aumento de 0,4 p.p. contra o trimestre anterior e de 0,1 p.p. contra o mesmo período de 2017. As operações com atraso superior a 90 dias no segmento de pessoa física atingiram 2,5%, enquanto no segmento corporativo fechou em 5,9%. Já a inadimplência da Carteira de Crédito Ampliada (> 90 dias) encerrou o trimestre registrando 2,7%.

Já a Carteira de Crédito Comercial (conceito Bacen) superou o saldo de R$ 4,1 bilhões, crescimento de 4,1% em relação ao mesmo período de 2017 e de 0,1% contra o trimestre anterior. Desse montante, R$ 2,5 bilhões (60,4%) são de operações com pessoas físicas e R$ 1,6 bilhão com pessoas jurídicas (39,6%). Da carteira de pessoa jurídica, 87,0% são concessões a micro, pequenas e médias empresas, e 13,0% a grandes empresas.

Por fim, no quarto trimestre, a distribuição de Juros Sobre Capital Próprio (JSCP) aos acionistas atingiu R$ 31 milhões. Desse montante, R$ 19 milhões são referentes a JSCP mensais e R$ 12 milhões a JSCP Intermediário. No acumulado anual, foi destinado aos acionistas o valor de R$ 88 milhões a título de JSCP, representando a distribuição de 48,7% do lucro líquido do exercício.

(Redação – Investimentos e Notícias)