Lucro Líquido do Banestes cresce 18,1% em 2019

  •  
Lucro Líquido do Banestes cresce 18,1% em 2019 (Foto: Pexels) Lucro Líquido do Banestes cresce 18,1% em 2019

No acumulado dos doze meses de 2019, o Lucro Líquido do Banestes alcançou resultado recorde de R$ 214 milhões, evolução de 18,1% contra 2018. Destaque positivo para a expansão das receitas de serviços (+9,2%), as receitas de operações de crédito em (+4,7%) e manutenção do patamar de resultados com títulos e valores mobiliários. O quarto trimestre do ano registrou Lucro Líquido de R$ 47 milhões impactado, diretamente, pela provisão de despesas com participações estatutárias no lucro ficando menor na comparação com trimestre anterior, e aumento de 4,1% em relação ao mesmo trimestre do ano 2018. 

O resultado operacional em 2019 atingiu R$ 302 milhões, impactado por provisão fiscal, enquanto, o resultado operacional recorrente somou R$ 344 milhões, crescente 2,9% contra o mesmo período de 2018. Nas comparações trimestrais, o fato não recorrente supracitado manteve o mesmo efeito no resultado operacional do quarto trimestre.
No quarto trimestre do ano, o Lucro Líquido por ação foi de R$ 0,15, acumulando o valor de R$ 0,68 nos últimos doze meses. Nesse período, o Retorno sobre o Patrimônio Líquido Médio (ROE) foi de 13,8%.

A Margem Financeira registrou R$ 192 milhões no quarto trimestre do ano, aumentos de 5,5% na comparação com o trimestre anterior e 7,6% contra o mesmo período do ano anterior.

No quarto trimestre, as Receitas de Prestação de Serviços somaram R$ 95 milhões, aumento de 1,7% contra o trimestre anterior e de 6,6% contra o mesmo trimestre de 2018, diante da elevação das receitas com gestão e administração de fundos (+6,5% em 3 meses e +35,7% em 12 meses), das receitas com cartões (+6,8% em três meses e +3,7% em 12 meses) e das receitas com operações de crédito (+21,4% em 3 meses e +9,5% em 12 meses). No acumulado do ano, as receitas com serviços registraram R$ 366 milhões, crescendo 9,2% contra o mesmo período de 2018, refletindo a estratégia focal de maximizar nossa sinergia relacional com a base de clientes (1.150 mil clientes) e incorporando como diretriz superior em nosso atendimento “a experiência do cliente”.

O Índice de Inadimplência da Carteira de Crédito Ampliada (> 90 dias) encerrou o trimestre em 1,7%, queda em relação ao trimestre anterior de 0,8 p.p. e recuo de 1,0 p.p. ao registrado no mesmo período de 2018. Na Carteira de Crédito Comercial, a inadimplência (> 90 dias) encerrou o trimestre registrando 2,7%, queda de 1,0 p.p. contra o trimestre anterior e 1,1 p.p. ante o mesmo período de 2018. As operações com atraso superior a 90 dias no segmento de pessoa física atingiram 2,5%, enquanto no segmento corporativo fechou em 2,9%.

Ao final de dezembro de 2019, os Ativos Totais registraram saldo de R$ 23,7 bilhões, retração de 2,2 em comparação ao trimestre anterior e 15,0% contra o mesmo trimestre do ano anterior. Tal posição foi impactada pela oscilação do saldo das aplicações interfinanceiras de liquidez que reduziu em 41,8 em 12 meses devido às condições de mercado e a estratégia de direcionamento do fluxo de recursos à aquisição de ativos financeiros especialmente os títulos privados aproveitando a abertura das taxas dos papéis. Os ativos (excluído as aplicações interfinanceiras de liquidez) cresceram 5,7% contra o trimestre anterior e 7,6% em 12 meses.

Por fim, o Patrimônio Líquido atingiu o saldo de R$ 1,6 bilhão no quarto trimestre de 2019, crescimento de 2,6% em relação ao trimestre anterior e de 7,8% se comparado ao mesmo período de 2018. O BANESTES mantém sólido crescimento do seu capital, fator indispensável para suportar o financiamento da atividade produtiva e as necessidades de clientes de forma eficiente e competitiva. A relação entre o Patrimônio Líquido e Ativo Total foi de 6,8 %.

(Redação – Investimentos e Notícias)