Lucro líquido da TIM cresce 89% no primeiro trimestre

  •  
Lucro líquido da TIM cresce 89% no primeiro trimestre (Foto: Divulgação) Lucro líquido da TIM cresce 89% no primeiro trimestre

A TIM divulga seus primeiros resultados de 2018 e segue a tendência dos últimos períodos, com indicadores positivos em todas as frentes do negócio. O destaque é o crescimento de 89,1% do lucro líquido (R$ 250 milhões) na comparação ano contra ano. A expansão da base de valor continua. No trimestre, há incremento de 20,5% dos clientes pós-pagos e 27,4% dos usuários TIM Live.

A receita líquida aumenta pelo quinto trimestre consecutivo, chegando a R$ 4,1 bilhões, alta de 4,8% em relação ao 1T17. As receitas de serviços móveis e fixos apresentam evolução significativa, de 6,0% e 14,7%, respectivamente. São alavancas desse resultado o aumento da receita média por usuário (ARPU) no serviço móvel, que chega a R$ 21,6, e o expressivo crescimento da receita líquida de TIM Live de 43,4%, alcançando um ARPU de R$ 70,8.

A margem EBITDA segue em ritmo de expansão e atinge 35,5%, maior valor na história da TIM para um primeiro trimestre . Esse desempenho é alavancado pelos sólidos investimentos em rede da companhia que mantém sua liderança em cobertura 4G com 3.110 cidades, sendo 975 cidades contando com a frequência de 700 MHz.

Além da liderança em municípios cobertos, a empresa também trabalha para garantir a melhor cobertura LTE do país, impulsionada pelo refarming de 1.8GHz e pela utilização do 700 MHz. A TIM já disponibiliza a tecnologia VoLTE (voz sobre LTE) em 1.445 cidades, melhorando o alcance e a qualidade de seus serviços aos clientes.

“Os resultados do primeiro trimestre confirmam a estratégia assertiva da companhia, com uma trajetória consistente de crescimento e destaque para o aumento expressivo da nossa base de valor, representada pelos clientes pós- pago e residenciais. Seguimos trabalhando para ser a melhor operadora de telecomunicações do Brasil. O foco se manterá na qualidade e na experiência do usuário, na expansão da cobertura 4G e capacidade de nossa rede, nas ofertas diferenciadas e na digitalização do relacionamento com o cliente. Dessa forma, continuaremos a entregar os melhores resultados operacionais e financeiros”, destaca Stefano de Angelis, CEO da TIM Brasil.