Lucro Líquido da Telefônica Brasil cresce no trimestre

  •  
Lucro Líquido da Telefônica Brasil cresce no trimestre (Foto: Divulgação) Lucro Líquido da Telefônica Brasil cresce no trimestre

Nesta terça-feira, 11, a Telefônica Brasil anunciou que o total de acessos atingiu 95,4 milhões no terceiro trimestre de 2014 (+4,1% y-o-y), dos quais 79,8 milhões no negócio móvel e 15,6 milhões no negócio fixo.

Confira mais balanços em http://www.balancospatrimoniais.com.br/

A Companhia é líder nos segmentos móveis de maior receita, com crescimento contínuo de acessos pós-pagos, +22,8% y-o-y no 3T14, chegando a 1.014 mil adições líquidas no trimestre.

Com isso, os acessos pós-pagos já representam 34,1% da base móvel no 3T14 (+1,1 p.p. q-o-q e +5,2 p.p. y-o-y), sustentados pela relevante participação de adições líquidas pós-pagas (61% janeiro a agosto/14). Dos clientes individuais pós-pagos puros, 82% possuem smartphones ou webphones.

Contudo, o ARPU de dados cresceu 16,2% y-o-y no 3T14, contribuindo para um desempenho anual estável do ARPU Móvel, apesar da redução da VU-M.

Os acessos de banda larga totalizaram 3.947 mil no 3T14 (+1,6% y-o-y), suportados principalmente pelo crescimento na solução FTTH, que já totaliza 322 mil acessos, com aceleração nas adições líquidas, que atingem 49 mil acessos no trimestre (37 mil no 2T14). O footprint de FTTH alcança 3,4 milhões de homes passed no 3T14.

Por outro lado, os acessos de TV registraram crescimento acelerado, com uma evolução anual de 26,1%. No trimestre, as adições líquidas atingiram 40 mil acessos.

A receita de serviço móvel registra variação de +3,5% y-o-y. Excluindo o efeito da redução da VU-M, a variação no trimestre seria de +6,8% no 3T14 frente ao 3T13.

Já a receita de dados e SVA já representa 38% da receita de serviço móvel (+5,3 p.p. y-o-y), alavancada pelo crescimento da receita de internet móvel (+33% y-o-y).

A receita de serviço fixo tem evolução anual de -3,2% (-5,4% y-o-y no 2Q14). Excluindo os efeitos da redução de VC e tarifa básica, a variação no trimestre seria de +0,4% no 3T14 frente ao 3T13.

Os custos operacionais registraram queda de 1,0% contra o 3T13 e um crescimento controlado de 1,7% na comparação trimestral.

O EBITDA (resultado antes de juros, impostos, depreciações e amortizações) no 3T14 foi de R$ 2.547,5 milhões, 7,0% superior ao EBITDA do 3T13, devido aos esforços de maior eficiência em custos, aumento da base de acessos móvel, além da melhoria no desempenho do negócio fixo. A Margem EBITDA atingiu 29,2%, uma variação anual de +1,6 p.p., frente à margem do 3T13 de 27,6%.

Com isso, o Lucro Líquido de R$ 1.022,2 milhões no 3T14 é 34,5% maior em relação ao terceiro trimestre de 2013, devido principalmente ao maior EBITDA na evolução anual, à menor depreciação decorrente da revisão da vida útil dos ativos e dos ganhos fiscais gerados na declaração de Juros Sobre Capital Próprio no período.

Para finalizar, a Companhia encerrou o 3T14 com uma dívida bruta de R$ 8.345,8 milhões, sendo 17,0% denominada em moeda estrangeira. A redução de 9,4% em relação ao 3T13 está relacionada principalmente a amortizações de principal de dívidas com o BNDES e o BNB.

(Redação – Agência IN)