Lucro líquido da Azul aumenta R$ 152 milhões no 1T18

  •  
Lucro líquido da Azul aumenta R$ 152 milhões no 1T18 Foto: Divulgação Lucro líquido da Azul aumenta R$ 152 milhões no 1T18

A Azul S.A., (B3:AZUL4, NYSE:AZUL), a maior companhia aérea do Brasil em número de destinos, anunciou nesta quinta-feira (10) que registrou no primeiro trimestre de 2018, lucro líquido de R$ 210,5 milhões, comparado com R$ 58,4 milhões no 1T17, uma melhora de R$ 152,2 milhões.

O resultado operacional ficou em R$ 275,9 milhões, com margem de 12,5%, comparado com R$ 209,2 milhões e margem de 11,1% no 1T17. Este foi um resultado operacional recorde no primeiro trimestre para a Azul.

O EBITDAR aumentou em 20,8% para R$684,2 milhões, representando uma margem de 30,9%.

A receita de passageiros por ASK (PRASK) aumentou em 5,1% comparado com o 1T17, ou 12,5% ajustado pela etapa média.

Os passageiros-quilômetros transportados (RPKs) aumentaram 13,4% frente a um aumento de 12,2% na capacidade, resultando no crescimento da taxa de ocupação, que passou de 81,4% no 1T17 para 82,2% no 1T18.

As despesas operacionais por ASK, excluindo combustíveis (CASK ex-fuel), aumentaram 0,7%, enquanto o CASK total aumentou 3,4%, apesar do aumento de 21% no preço do combustível (WTI) e a depreciação de 3,2% do real na comparação anual.

As despesas financeiras diminuíram em 35,8%, de R$139,3 milhões para R$89,4 milhões.

E no final do 1T18, a liquidez foi de R$3,4 bilhões, o que representa 42,4% da receita dos últimos 12 meses.

A frota operacional da Azul contava com 120 aeronaves no final do trimestre, uma redução líquida de duas aeronaves comparado com o 1T17.

E na comparação anual, o TudoAzul apresentou crescimento de 48% no seu faturamento bruto (excluindo a Azul).

A receita da Azul Cargo Express cresceu 61% comparado com o 1T17.

A Azul foi a companhia aérea mais pontual da América do Sul nos últimos 12 meses findos em 31 de março de 2018, de acordo com o ranking da OAG, um provedor líder de informações sobre pontualidade mais abrangentes e renomados da indústria.

(Redação - Investimentos e Notícias)