Lucro líquido ajustado da Cielo atinge R$ 812,8 mi

  •  
Lucro líquido ajustado da Cielo atinge R$ 812,8 mi Foto: Divulgação

A Cielo S.A. (B3: CIEL3 / OTC - Nasdaq International: CIOXY) anunciou seus resultados do terceiro trimestre de 2018. As demonstrações financeiras consolidadas da Companhia são apresentadas em Reais (R$), de acordo com o padrão contábil internacional - IFRS (International Financial Reporting Standards) emitido pelo IASB (International Accounting Standards Board) e de acordo com as práticas contábeis adotadas no Brasil.

Segundo a empresa o volume financeiro ex-Agro capturado pela Cielo Brasil totalizou R$150,7 bilhões, uma redução de 2,8% em relação ao 3T17, principalmente, refletindo o impacto do efeito Multivan.

A base instalada total da Cielo - considerando a base da Stelo, apresentou crescimento de 3,3% ou 53 mil terminais em relação ao 2T18, seguindo a tendência do trimestre anterior.

A receita líquida operacional da empresa totalizou R$2.962,3 milhões, aumento de 1,1% em relação ao 3T17, com destaque para Cateno que cresceu 7,9% e do aumento da penetração do produto Receba Rápido. Enquanto os gastos totais (custos e despesas) registraram R$2.043,1 milhões, aumento de 9,3% em relação ao 3T17, devido principalmente aos investimentos com campanhas de marketing e ações comerciais, além de maiores custos de fee de bandeira;

O lucro líquido ajustado da Cielo totalizou R$812,8 milhões, redução de 20,1% em relação ao 3T17 e próximo ao patamar registrado no trimestre anterior. Além disso, a Cielo pagou aos seus acionistas proventos fixos (dividendos e juros sobre capital próprio) no valor de R$1,75 bilhão no 3T18 (referentes ao 1T18 e 2T18), sendo essa a primeira de três parcelas, perfazendo o montante total de R$3,5 bilhões referente ao ano fiscal de 2018.

Liquidez e endividamento
Em 30/09/2018, a Companhia registrou posição de liquidez total (caixa e equivalentes de caixa) de R$4.282,7 milhões, redução de R$156,5 milhões ou 3,5% frente a 30/06/2018, principalmente devido ao pagamento de proventos no montante total de R$1,75 bilhão ocorrida no final do mês de setembro. Em 30/09/2018 a Companhia registrou um total de empréstimos, financiamentos e obrigações com quotas de fundos de investimentos de R$10.215,7 milhões, redução de R$137,5 milhões ou 1,3% quando comparado com o 2T18. A alavancagem ajustada (dívida líquida ajustada/EBITDA ajustado à aquisição de recebíveis) foi de 0,89x ao final do período, contra 0,84x no trimestre anterior.

(Redação - Investimentos e Notícias)