Linx atinge R$505,2 milhões de receita bruta em 2015

  •  
Receitas recorrentes e cross-sell consolidam resultado e apontam resiliência da empresa, mesmo em ano difícil para o varejo Foto: Divulgação Receitas recorrentes e cross-sell consolidam resultado e apontam resiliência da empresa, mesmo em ano difícil para o varejo

A Linx, empresa líder em tecnologia de gestão para o varejo, encerrou 2015 com receita operacional bruta de R$505,2 milhões, incremento de 22,3% em relação ao ano anterior. A receita operacional líquida foi de R$449,2 milhões em 2015, representando crescimento de 21,8% em comparação aos R$368,8 milhões em 2014.

Linx atinge R$505,2 milhões de receita bruta em 2015, aumento de 22,3%

A receita operacional bruta é fruto da combinação da receita recorrente e de serviços, ambas mantendo a tendência de alta. Em 2015, a receita recorrente atingiu R$409,8 milhões, com crescimento de 25,7% sobre 2014, e equivalente a 81% da receita bruta. O EBITDA da empresa foi de R$121,6 milhões, 16,5% acima do valor obtido em 2014, e a margem EBITDA em 2015 foi de 27,1%. O lucro caixa atingiu R$101,8 milhões, 4,3% maior em relação ao ano anterior.

Já o 4T15, apresentou receita operacional bruta de R$138,8 milhões, um crescimento de 20,6% em relação ao mesmo período do ano passado. A receita operacional líquida foi de R$121,8 milhões, incremento de 18,7% em comparação aos R$102,6 milhões do 4T14. Ainda no período, a receita recorrente registrada atingiu R$112,5 milhões, com crescimento de 26,7% sobre o 4T14, e equivalente a 81% da receita bruta. A Margem Ebitda foi de 26,5% e o lucro caixa atingiu R$25,5 milhões, 13,9% maior que no último trimestre de 2014.

Crescimento Linx X retração do varejo

Ainda que o varejo não tenha apresentado os melhores resultados em 2015, a Linx manteve seu ritmo de crescimento e vislumbra o “cross-sell” como aspecto fundamental para este movimento. “Com a desaceleração no ritmo de abertura de lojas, o mercado necessita de ganho de eficiência e encantamento do cliente. Com soluções tecnológicas apropriadas é possível otimizar processos, gerar economia de recursos e proporcionar experiência diferenciada ao consumidor. Desta forma, reforçamos a venda de ofertas complementares aos softwares de POS e ERP para nossa base”, afirma Dennis Herszkowicz, vice-presidente financeiro e de RI da Linx.

Ainda de acordo com Herszkowicz, o resultado demonstra a resiliência do modelo de negócios baseado em receitas recorrentes, “lock-in” com a base de clientes, inclusive com aumento da qualidade no atendimento, diversificação de verticais, geografias e portfólio. Os destaques de 2015 ficaram por conta dos segmentos: food service, farmácias, postos de combustíveis e lojas de conveniência.

Inclusão no Índice Brasil 100 - IBrX 100

Em 1º de janeiro de 2016, a Linx passou a integrar a carteira teórica do índice IBrX100 da BM&FBOVESPA para o quadrimestre de janeiro a abril deste ano. O indicador é um índice de preços que mede o retorno de uma carteira teórica composta por 100 ações selecionadas entre as mais negociadas na BM&FBOVESPA, em termos de número de negócios e volume financeiro. Essas ações são ponderadas na carteira do índice pelo seu respectivo número de ações disponíveis à negociação no mercado.

A participação relativa da LINX3 na composição total do índice é de 0,195% com base em 18 de fevereiro de 2016. “A entrada da Linx na carteira é um importante indicador para o investidor da liquidez do papel. A previsibilidade do modelo de negócios e os bons resultados da companhia refletem diretamente no preço das ações, que hoje estão em sua máxima histórica”, conclui Herszkowicz.

(Redação - Agência IN)