Integrantes da CPI Mista da Petrobras querem ouvir Patrícia Cerveró

  •  
Integrantes da CPI Mista da Petrobras querem ouvir Patrícia Cerveró (Foto: Divulgação) Integrantes da CPI Mista da Petrobras querem ouvir Patrícia Cerveró

Além de Nestor Cerveró, ex-diretor da área internacional da Petrobras, integrantes da Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPI Mista) que investiga denúncias de corrupção na estatal querem ouvir também a esposa dele, Patrícia Cerveró. Dois pedidos foram apresentados à comissão parlamentar de inquérito e se juntam aos mais de 400 requerimentos pendentes de análise do colegiado.

A iniciativa partiu dos deputados oposicionistas Izalci (PSDB-DF) e Rubens Bueno (PPS-PR), que querem explicações sobre o aluguel de um imóvel avaliado em R$ 7,5 milhões, em Ipanema, no Rio de Janeiro, onde o casal morou por cinco anos. Conforme reportagem da revista Veja, o contrato de locação está no nome de Patrícia, e o apartamento pertence a uma offshore uruguaia, que o comprou logo após a Petrobras ter sido obrigada pela justiça americana a adquirir a segunda metade da refinaria de Pasadena, nos Estados Unidos.

O negócio, que deu prejuízo à Petrobras, teve como um dos articuladores Nestor Cerveró. Foi ele o responsável por elaborar um resumo técnico que serviu de base para que o Conselho Administrativo da estatal autorizasse a aquisição da unidade industrial americana.

O resumo foi considerado técnica e juridicamente falho por Dilma Rousseff, ministra da Casa Civil e presidente do Conselho na época, por omitir duas cláusulas contratuais: a Put Option, determinando que, em caso de desacordo entre os sócios, a outra parte seria obrigada a adquirir o restante das ações; e a Marlim, que garantia à sócia da Petrobras, Astra Oil, um lucro de 6,9% ao ano.

A atual presidente da Petrobras, Graça Foster, depôs à CPI exclusiva do Senado e disse que o valor efetivamente desembolsado pela Petrobras no negócio, em 2012, foi de US$ 1,24 bilhão, incluindo a estrutura física da refinaria, uma comercializadora de derivados e os custos tributários e judiciais após o fim da sociedade com a Astra Oil. Esta, por sua vez, havia gasto apenas R$ 360 milhões, em 2005, com a compra e investimentos iniciais na refinaria.

Para que a CPI ouça Patrícia Cerveró, é preciso que um dos requerimentos seja aprovado em reunião deliberativa. Nesta quarta-feira (10), está agendada a oitiva de Nestor, a partir de 14h30. Pela manhã, líderes partidários vão se reunir no gabinete do presidente Vital do Rêgo (PMDB-PB) para decidir sobre os rumos do trabalho da comissão, principalmente após reportagem da revista Veja, vazando informações da delação premiada de outro ex-diretor da Petrobras Paulo Roiberto Costa, preso pela Polícia Federal na operação Lava Jato. As informações são da Agência Senado.

(Redação – Agência IN)