Índice Nacional da Construção Civil varia 0,27% em janeiro

  •  
Índice Nacional da Construção Civil varia 0,27% em janeiro (Foto: Divulgação) Índice Nacional da Construção Civil varia 0,27% em janeiro

O Índice Nacional da Construção Civil (Sinapi), calculado pelo IBGE, apresentou variação de 0,27% em janeiro, ficando 0,09 ponto percentual (p.p.) acima da taxa de dezembro de 2017. O acumulado nos últimos doze meses ficou em 3,71%, resultado pouco abaixo dos 3,82% registrados nos doze meses imediatamente anteriores. Em janeiro de 2016 o índice foi 0,38%.

O custo nacional da construção, por metro quadrado, que em dezembro de 2017 estava em R$ 1.066,68, passou em janeiro para R$ 1.069,61, sendo R$ 547,70 relativos aos materiais e R$ 521,91 à mão de obra.
A parcela dos materiais apresentou variação de 0,50%, subindo 0,36 ponto percentual tanto em relação a dezembro de 2017 como em relação a janeiro de 2017 (ambos com índice 0,14%).

Já o valor da mão de obra apresentou variação de 0,04%, caindo 0,18 ponto percentual em relação a dezembro de 2017 (0,22%). Comparando com janeiro de 2017, (0,64%), a variação fica ainda mais evidente, uma vez que, naquele mês, foram firmados três acordos coletivos, frente ao único firmado em janeiro de 2018.

Os acumulados em doze meses ficaram em 2,98% (materiais) e 9,45% (mão de obra), respectivamente.
Com variação de 0,46%, a região Sudeste apresentou maior alta entre as grandes regiões. Já a menor taxa foi observada na região Centro-Oeste, -0,13%, que apresentou índices negativos em Mato Grosso do Sul, Mato Grosso e Goiás. As demais regiões apresentaram os seguintes resultados: 0,12% (Norte), 0,27% (Nordeste) e 0,13% (Sul).

Quanto aos custos da construção, os valores, em dezembro, por metro quadrado foram: R$ 1.066,91 (Norte); R$ 994,66 (Nordeste); R$ 1.116,94 (Sudeste); R$ 1.106,85 (Sul) e R$ 1.081,68 (Centro-Oeste).
Com variação de 2,17%, influenciada pelo reajuste salarial do acordo coletivo, o Rio Grande do Norte foi o que apresentou a maior variação entre os estados. 

(Redação – Investimentos e Notícias)