Índice ABCR recua 1,5% em agosto

Índice ABCR recua 1,5% em agosto Foto: Divulgação Índice ABCR recua 1,5% em agosto

Na comparação com julho, fluxo de veículos leves e pesados caiu 1,8% e 0,3%, respectivamente, considerando ajustes sazonais

O Índice ABCR de atividade de agosto registrou queda de 1,5% na comparação com julho, considerando dados livres de efeitos sazonais. O índice que mede o fluxo de veículos nas estradas concedidas à iniciativa privada é produzido pela Associação Brasileira de Concessionárias de Rodovias – ABCR em conjunto com a Tendências Consultoria Integrada. Nessa mesma base de comparação, o fluxo de veículos leves caiu 1,8% e o de pesados 0,3%.

“As oscilações mensais são movimentos comuns quando a economia está em transição, no caso de recessão para incipiente processo de retomada. Nesse sentido, a melhora do ambiente macroeconômico deve contribuir para trajetória de predominante aumento de dinamismo do índice total ao longo do segundo semestre”, afirma Alessandra Ribeiro, diretora da Tendências Consultoria.

Sobre o fluxo de veículos leves, Alessandra Ribeiro observa que “ao examinar a evolução a partir de um horizonte temporal mais longo, os sinais são de melhora. O resultado é condizente com o progresso do consumo das famílias, assim como indicou a importante contribuição da rubrica para o crescimento do PIB total no segundo trimestre deste ano”. Na análise sobre o fluxo de veículos pesados, a economista ressalta que “apesar de acumular perdas no ano, a atividade industrial tem sustentando a trajetória de moderada expansão, dinâmica que favorece as perspectivas para o fluxo pedagiado de pesados nos próximos meses”.

Ao comparar agosto de 2017 sobre agosto de 2016, o índice total aumentou 2,4%. O fluxo de veículos leves registrou crescimento de 1,5% e o fluxo de pesados 5,1%.
Nos últimos doze meses, o fluxo total acumulou queda de 0,9%. Nessa mesma base de comparação, o fluxo de leves caiu 0,2% e o fluxo de pesados 2,8%.

Por fim, no acumulado do ano 2017 sobre 2016, o fluxo total de veículos nas rodovias concedidas acumulou crescimento de 0,8%. O fluxo de veículos leves aumentou 1,3%, enquanto o fluxo de pesados retraiu 0,5%.

(Redação - Agência IN)