Iguá Saneamento registra Ebitda de R$ 63,9 milhões

  •  
Iguá Saneamento registra Ebitda de R$ 63,9 milhões Foto: Divulgação

A Iguá Saneamento registrou Ebitda (Lajida, em português, que significa lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) de R$ 63,9 milhões no primeiro trimestre de 2019, um aumento de 10,7% em relação aos R$ 57,7 milhões contabilizados no mesmo período de 2018. A companhia manteve o ritmo de investimento retomado em 2018, atingindo um montante total de R$ 95,3 milhões de janeiro a março, o que representa um crescimento de 183%. Na comparação com o mesmo período do ano passado, a receita operacional líquida cresceu 44,8%, ou R$ 66,7 milhões, saltando de R$ 149 milhões (1ºtri 2018) para R$ 215,8 milhões (1 tri 2019).

 

Além dos resultados positivos no âmbito financeiro, a companhia também obteve conquistas significativas em seus indicadores operacionais, como água não faturada, inadimplência, volume faturado e número de economias. A melhora em seus indicadores é resultado dos investimentos realizados no período, do aumento do nível de eficiência e do foco na qualidade dos serviços prestados em cada um dos seus contratos.

'A continuidade nos avanços e conquistas obtidos ao longo de 2018 reflete o aumento significativo nos investimentos realizados pelo Grupo, o que ilustra a capacidade e o comprometimento da Iguá em suas metas contratuais', destaca Felipe Fingerl, diretor financeiro da Iguá Saneamento. Os investimentos saltaram de R$ 33,7 milhões para R$ 95,3 milhões, o que traduz um aumento de 183% quando comparado ao primeiro trimestre de 2018.

'Os resultados demonstram ainda que seguimos no caminho certo rumo ao objetivo de sermos a melhor empresa de saneamento para o Brasil', comenta Gustavo Guimarães, presidente da Iguá Saneamento.

A margem Ebitda passou de 40,9% no primeiro trimestre de 2018, para 42,4% entre janeiro e março de 2019. A alavancagem atingiu o patamar de 3,8x, medida pela relação entre dívida líquida/Ebitda. Os vencimentos de dívida estão concentrados no longo prazo (86%), o que reforça o compromisso da empresa com uma estrutura de capital adequada aos investimentos programados.

(Redação - Investimentos e Notícias)