Ibovespa sobe com commodities e FED

Ibovespa sobe com commodities e FED (Foto: Divulgação) Ibovespa sobe com commodities e FED

O principal índice acionário da BM&FBovespa, o Ibovespa, apresenta ganhos nesta quarta-feira, 15, com investidores de olho nas commodities e no Federal Reserve (FED) . Há pouco, o índice, operava com queda de 0,11%, aos 65.461 pontos. O giro financeiro da bolsa marcava R$ 3.481 bilhões.

De acordo com relatório diário da Lerosa Investimentos, o mercado tende a melhora externa por conta das commodities em um dia que promete volatilidade adicional com vencimento de opções sobre Ibovespa e FOMC. No cenário político, tivemos ontem a divulgação da lista do Janot e noticiário indicando adiamento da reforma da Previdência na Câmara, além de 69 emendas propostas por deputados, indicando dificuldade de passar a reforma no formato atual.

Entre as oscilações positivas em destaque na sessão estão os papéis da Fibria (ON) que avançavam 4,42% e a Vale (ON) que apresentavam alta de 2,89%. Em contrapartida, entre os destaques negativos, estão os papéis da Embraer (ON), que decaíram 2,32% e da BM&FBovespa (ON) que recuavam 1,44%.

Empresas

A divisão brasileira da Arcos Dorados, maior franquia do McDonald's no mundo, registrou crescimento de 3,0% em 2016, em relação ao ano anterior, em Reais. O faturamento foi de US$ 378,2 milhões no último trimestre de 2016 e atingiu US$ 1,3 bilhão para o ano completo.

Já a Magnesita registrou um lucro líquido de US$133,2 milhões em 2016, revertendo o prejuízo líquido de US$297,6 milhões em 2015. O avanço em 2016 foi impulsionado pela melhora nos resultados operacionais, menores despesas financeiras líquidas e, finalmente, pelas outras receitas operacionais relacionadas aos recursos obtidos com a venda do negócio de talco.

Agenda

E abrindo a agenda de indicadores internos, o Índice Geral de Preços - 10 (IGP-10) variou 0,05% em março, segundo dados da Fundação Getulio Vargas (FGV). A taxa apurada em fevereiro foi de 0,14%. Em março de 2016, a variação foi de 0,58%. A taxa acumulada em 2017, até março, é de 1,07%. Em 12 meses, o IGP-10 registrou alta de 5,11%.

Exterior

No exterior, a produção industrial do Japão recuou 0,4% no mês de janeiro, na comparação com o mês anterior, segundo dados divulgados hoje pelo Ministério da Economia do país. Na leitura anterior, houve uma queda de 0,8%.

Por fim, a inflação mensal nos Estados Unidos se acelerou em fevereiro, segundo o índice CPI publicado pelo departamento do Trabalho. O índice de preços ao consumidor avançou 0,1%, após elevação de 0,6% em janeiro. Na comparação com o mesmo período do ano anterior, o índice subiu 2,7%, ficando em linha com a expectativa do mercado (2,7%).

(MR – Agência IN)