Futuro das marcas está na “Internet das Coisas”, revela especialista

  •  
Futuro das marcas está na “Internet das Coisas”, revela especialista Divulgação

Hoje em dia, as relações estão baseadas mais em objetos, em “coisas” interligadas, do que propriamente em pessoas. E, nessa era atual da tecnologia, não seria diferente quando se trata de internet.

Então, dessa forma, será que poderíamos denominar essa nova maneira de se inter relacionar de “coisa”? De acordo com o estrategista em marketing, Gabriel Rossi, a forma como as informações e máquinas se conectam podem exemplificar, grosso modo, o conceito de “Internet das Coisas”.
Mas, para tornar isso mais palpável, como é possível identificar que isso ocorre no dia a dia das pessoas? Dentre alguns exemplos corriqueiros estão: a geladeira avisa quando o leite está estragado e o fogão desliga quando a comida queima. Rossi ressalta as inúmeras possibilidades desse tipo de internet inseridas nas circunstâncias do cotidiano. Afirma ainda que é de suma importância para as empresas estarem atentas a estas constantes revoluções.
Estudos indicam que, somente no Brasil, US$ 2 bilhões de dólares devem movimentar em torno da “Internet das Coisas”, somente neste ano.
O especialista aponta que o futuro das marcas vai estar mais vinculado às conexões de dados e objetos do que propriamente na interligação das pessoas. Ele ainda cita como exemplificador a facilidade da troca de dados na hora das vendas. Tendo real noção de onde, como, quando e porque as coisas estão sendo adquiridas, torna-se mais fácil criar estratégias mais adequadas dentro do segmento, além de fornecer experiências personalizadas para clientes específicos, finaliza.

(Redação- Agência IN)