FIPE/Buscapé traz cenário do e-commerce em dezembro de 2014

  •  
FIPE/Buscapé traz cenário do e-commerce em dezembro de 2014 Foto: Divulgação FIPE/Buscapé traz cenário do e-commerce em dezembro de 2014

Em dezembro/2014 o Índice FIPE/Buscapé registrou queda média de preços de -1,85%. Em 38 dos 47 meses nos quais o índice foi calculado - 81% dos meses - houve queda de preços. Após aumentos de preços mensais em janeiro (1,35%) e fevereiro (0,14%) de 2014, nos 10 meses subsequentes as variações foram negativas, com média mensal de -0,48%, retomando o padrão de queda dos anos anteriores. Este mês de dezembro de 2014 confirmou um histórico de maior queda de preços em dezembro observado nos três anos anteriores. Este comportamento dos preços do comércio eletrônico reflete o dinamismo e competitividade do setor, e a natureza dos produtos que são predominantemente vendidos no mesmo.

Dos dez grupos de produtos que compõem o Índice FIPE/Buscapé nove apresentaram queda de preço no mês de dezembro/14, com destaque para: Telefonia (-4,71%), Brinquedos e Games (-4,28%), Moda e Acessórios (-4,13%), Esporte e Lazer (-3,29%) e Eletrodomésticos (-3,25%). Das 200 categorias pesquisadas, 154, ou 77%, tiveram queda média de preço de -2,69%, com destaque para: “fritadeira” (-9,78%), “camisa de time de futebol” (-8,91%), “rádio relógio” (-8,83%), “ferro de passar roupa” (-8,16%), “mala” (-7,97%), “grill elétrico/sanduicheira” (-7,83%) e “purificador de água” (-7,71%). O único grupo que teve aumento de preço em dezembro14/novembro14 foi o de Eletrônicos (0,25%). O aumento deveu-se principalmente a “TV” (0,55%) e “blue-ray player” (0,44%), que têm elevado peso na composição do índice, pois na maioria dos outros produtos que compõem o grupo houve queda de preço. Das 200 categorias de produtos pesquisadas no mês, apenas 46, ou 23%, tiveram aumento médio de preço de 0,67%, com destaque para: “jogos diversos” (3,39%), “suplemento” (2,49%), “cartucho para impressora” (2,39%), “escova para cabelo” (2,22%), “filmadora” (2,14%), “placa de vídeo” (2,02%), “porta retrato digital” (2,60%) e “creme dental” (1,73%).

Considerando-se as variações anuais (mês t/mês t-12), a partir de novembro/12 observa-se uma tendência de redução das variações negativas do Índice FIPE/Buscapé que culminou em novembro/13 (0,42%) com o único aumento na série de 36 comparações anuais de preços no e-commerce. Por outro lado, ao longo de 2014 observa-se uma tendência de aumento das variações anuais negativas e no fechamento do ano (dez14/dez13) o Índice FIPE/Buscapé registrou queda de -3,25%. 

Índice FIPE/Buscapé– provavelmente como compensação para as maiores quedas em dezembro – e caso este padrão seja mantido em janeiro/16, a variação anual ficará relativamente estável em torno de -3%. Dada a importância dos produtos importados no e-commerce brasileiro, esta tendência de queda anual dos preços depende significativamente da não ocorrência de um ciclo sustentado de valorização do dólar.

Os preços no comércio eletrônico têm variação anual 9,8% inferior à variação dos preços médios do IPCA no período nov14/nov13, e que ao longo de 2012 – antes do impacto da desvalorização cambial sobre os preços dos produtos importados, que têm grande peso no e-commerce – a variação do Índice FIPE/Buscapé era cerca de 13% inferior à variação dos preços médios da economia. Observa-se uma clara tendência de aumento da diferença negativa entre os preços do e-commerce e os preços em geral a partir de novembro/13 – quando era de -5% – até novembro/14 – quando chegou a -9,8%. Os números traduzem um significativo ganho de competitividade dos preços dos produtos comercializados no e-commerce em relação aos preços médios que compõem o orçamento familiar, explicando parcialmente o expressivo crescimento do setor, que em 2013 foi de 28% em termos nominais, e de 33% em termos reais, com base na variação de -3,75% do Índice FIPE/Buscapé.

No período anual dez14/dez13, dos 10 grupos pesquisados, 7 apresentaram quedas de preço, e 3 aumentos, havendo expressiva diferença entre os grupos de produtos que compõem o índice, que vai de uma queda de -12,96%, em Telefonia, a um aumento de 1,94% em Cosméticos e Perfumaria, conforme ilustra a figura 5. Das 189 categorias pesquisadas, 100, ou 53%, tiveram queda média de preço de -6,26%, e 89, ou 47%, tiveram aumento médio de preço de 2,07%.

O grupo com a maior queda anual de preço em dez14/dez13 foi Telefonia (-12,96%), muito influenciado por “celular e smartphone” (-13,30%). O segundo grupo com a maior queda de preço foi o de Moda e Acessórios (-12,76%) – muito influenciado por “tênis” (-19,56%) –, seguido em terceiro por Eletrônicos (-6,12%) – influenciado pela redução de -7,04% nos preços de “televisores” e de -6,87% nos preços de “micro system/mini system”. O quarto grupo com maior queda foi Casa e Decoração (-2,56%), devido a “colchão” (-4,75%), “sofá/estofado” (-3,46%) e “cama” (-2,81%). O quinto grupo foi Esporte e Lazer (-1,19%), com destaque para “camisa de time de futebol” (-24,12%) e “chuteira” (-18,63%). Os dois grupos com maior aumento de preço foram Cosméticos e Perfumaria (1,94%) – muito influenciado por “perfume” (3,20%) – e Eletrodomésticos (1,37%) – que é o segundo com maior peso no e-commerce – e no qual se destacaram “centrífuga de alimentos” (6,51%), “climatizador” (3,70%), “ar condicionado” (3,46%), “geladeira/refrigerador” (3,45%) e “freezer” (3,43%).

Entre todos os produtos que compõem o índice, os que tiveram quedas destacadas no período anual dez14/dez13, além dos já citados, foram: “rádio relógio” (-12,24%), “cortina/persiana” (-10,25%), “fritadeira” (-10,20%), “aquecedor de ambiente” (-7,22%), “bonecas” (-7,03%), “torradeira” (-6,72%) e “tablet” (-6,51%). Os que tiveram maiores aumentos foram: “processador” (8,11%), “piscina” (7,92%), “cera para depilação” (7,17%), “toner para impressora” (7,14%), “memória para PC” (5,92%), “repelente” (5,47%), “hidratante para o corpo” (5,34%) e “frigideira” (5,18%).

A queda de -3,25% do Índice FIPE/Buscapé no período dez14/dez13 contrasta com os aumentos nos índices de preços aos consumidores gerais, como o IPCA-IBGE e o IPC-FIPE, que tiveram aumento anual de preço de 6,55% e 5,57%, respectivamente, no período nov14/nov13. Parcela significativa destas diferenças pode ser explicada pelos seguintes fatores: a) o Índice de Preços FIPE/Buscapé monitora uma cesta de produtos diferente daquela avaliada pelos índices de preços gerais, ou seja, apenas aqueles produtos que são comercializados de forma mais significativa por meio da Internet; b) os pesos dos produtos que compõem o Índice FIPE/Buscapé são bastante diferentes dos pesos dos mesmos produtos nos índices genéricos; c) o canal de distribuição monitorado pelo Índice FIPE/Buscapé é exclusivamente o e-commerce, enquanto os outros índices monitoram vários outros canais tradicionais e físicos.

(Redação- Agência IN)