Even registra R$ 101 milhões de lucro líquido em 2015

  •  
Even registra R$ 101 milhões de lucro líquido em 2015 Foto: Divulgação

A Even Construtora e Incorporadora (BM&FBOVESPA: EVEN3) divulga os resultados do 4T15. As vendas totalizaram R$ 465 milhões no período, atingindo R$ 1,3 bilhão no acumulado do ano.

A companhia contabilizou R$ 101 milhões de lucro líquido em 2015 e fechou o ano com caixa de R$ 682 milhões. “A geração de caixa de 2015 foi abaixo do que esperávamos devido, principalmente, à menor velocidade de recebimento e ao aumento dos distratos, consequência direta da deterioração do ambiente macroeconômico e dos níveis de confiança”, afirma Vinicius Mastrorosa, diretor de estratégia e de RI. Segundo ele, para 2016 a expectativa é que o volume de geração de caixa seja maior do que o apresentado em qualquer ano pela companhia. “Continuamos com uma carteira de recebíveis saudável e entregaremos volume recorde de R$ 2,5 bilhões. ”

Em 2015, foram entregues 27 empreendimentos que somam R$ 2,1 bilhões em VGV parte Even (considerando preço de venda na época do lançamento). O recebimento de clientes totalizou R$ 2,0 bilhões no ano.

O nível de estoque caiu 24% no 4º trimestre em relação ao mesmo período do ano anterior. “A estratégia para 2016 continuará sendo de foco em vendas, principalmente dos empreendimentos prontos e que serão entregues este ano”, afirma Matrorosa.

Os lançamentos do ano serão concentrados em produtos de renda média (assim como em 2015), que vêm apresentando maior resiliência de vendas. “O volume de lançamentos do ano dependerá diretamente da nossa curva de vendas de remanescentes (principalmente de prontos e entregas desse ano) e da performance dos empreendimentos previamente lançados no ano”, destaca, comentando que não há expectativa de lançar nenhum empreendimento em São Paulo e no Rio de Janeiro no 1º trimestre do ano.


¹ Este documento contém certas declarações de expectativas futuras e informações relacionadas à Even que refletem as visões atuais e/ou expectativas da Companhia e de sua administração com respeito à sua performance, seus negócios e eventos futuros. Qualquer declaração que possua previsão, indicação ou estimativas sobre resultados futuros, performance ou objetivos, bem como, palavras como "acreditamos", "esperamos", "estimamos", entre outras palavras com significado semelhante não devem ser interpretadas como guidance. Referidas declarações estão sujeitas a riscos, incertezas e eventos futuros.

Mais informações em www.even.com.br/ri.

(Redação - Agência IN)