Estácio inicia 2015 com mais um ciclo de captação recorde

  •  
34% de crescimento na base de alunos Foto: Divulgação 34% de crescimento na base de alunos

Uma das maiores organizações privadas de ensino superior no Brasil em número de alunos matriculados, a Estácio divulgou hoje seus resultados referentes ao primeiro trimestre de 2015. Um dos destaques foi a base total de alunos: 527,9 mil, incluindo cursos de graduação e pós-graduação, número 33,8% acima do registrado no 1T14, sendo 369,3 mil matriculados em cursos presenciais e 101,9 mil em cursos de ensino a distância, além dos 56,7 mil alunos das aquisições concluídas nos últimos 12 meses. Se forem desconsideradas as aquisições realizadas nos últimos 12 meses, a base de alunos cresceu 19,4% organicamente em relação ao mesmo período do ano anterior. Ao final do 1T15 (março), a base de alunos de graduação presencial da Estácio totalizava 343,4 mil alunos, 13,4% a mais do que o mesmo período do ano anterior. No EAD, a base de alunos de graduação cresceu organicamente 13,4% sobre o mesmo período do ano anterior, para um total de 82,8 mil alunos.

A base de alunos FIES alcançou 132,6 mil alunos ao final de março, o que representava 36,9% da base de graduação presencial da Estácio. O processo de adesão ao FIES, apesar das dificuldades e limitações geradas pelo SisFIES, seguiu durante o mês de abril, de modo que, em 30 de abril, tínhamos um total de 141,4 mil alunos FIES com seus respectivos contratos formalizados. Neste semestre letivo, até o final do mês de abril, 20,3 mil alunos tinham conseguido contratar o FIES (novas adesões), sendo 18,4 mil calouros (apenas 16,6% da captação) e 1,9 mil veteranos.

“É importante destacar que o excelente resultado da captação de novos alunos da Estácio, mesmo com o menor número de novos contratos FIES neste primeiro semestre de 2015, em função das diversas travas introduzidas no SisFIES, corrobora a eficácia da estratégia da Estácio em usar o FIES de forma responsável. Entende-se por uso responsável o direcionamento do FIES para alunos com dificuldades de pagamento, tornando o financiamento uma importante ferramenta no combate à evasão e ajudando a garantir a sustentabilidade do programa no longo prazo”, destaca o presidente, Rogério Melzi.

PraValer: alternativa ao FIES
Todo esforço e atenção da Estácio nesse momento concentram-se na retenção dos alunos que decidiram se matricular para estudar neste semestre, sobretudo os que manifestaram interesse no FIES, mas não conseguiram êxito no processo. Uma das ferramentas utilizadas com enorme sucesso é o financiamento PraValer, em parceria com a Ideal Invest, que vem se mostrando uma alternativa bem-sucedida. Até o momento, cerca de três mil alunos tinham finalizado a contratação do PraValer, sendo que os processos de contratação continuam durante o semestre letivo.

A receita operacional líquida atingiu R$722,3 milhões no 1T15, um aumento de 34,2% em relação ao 1T14, basicamente em função do crescimento na base de alunos no período. O ticket médio dos cursos presenciais cresceu 5,0%, pontualmente abaixo da inflação do período, em função basicamente do maior nível de bolsas e descontos utilizados na captação, dado o cenário mais adverso. O ticket médio dos cursos a distância, desconsiderando a operação da UniSEB e os cursos de pós-graduação em parcerias, teve uma redução de 3,7% no 1T15, também como efeito das promoções adotadas para a campanha de captação, bem como pelo crescimento do programa EAD Mais, modalidade em que o currículo é um pouco mais alongado, com menos disciplinas por semestre, o que torna o ticket menor.

A estratégia de longo prazo da Estácio tem como um de seus principais pilares a diversificação dos negócios com o objetivo de reduzir a dependência da Companhia em relação ao segmento de graduação presencial. Neste sentido, a Diretoria Executiva de Educação Continuada desempenha importante papel e apresentou, neste 1T15, uma receita líquida de R$53,4 milhões, um expressivo crescimento em relação aos R$13,9 milhões registrados no 1T14. Os resultados deste 1T15 mostram que as bases para a continuidade do crescimento desta receita estão firmes e tem excelentes perspectivas para os próximos ciclos.

Pós-graduação avança com parcerias renomadas
A pós-graduação avança no processo de expansão iniciado em 2013, ampliando a oferta de cursos dentro de um novo formato, metodologia e plataformas de distribuição, chamada de Central de Captação. O novo portfólio da pós-graduação continua em expansão: foram lançados mais quatro cursos em parceria com Harvard Business Publishing na modalidade EAD e mais oito cursos entraram em fase final de produção para serem lançados em outubro. A estratégia de parcerias no desenvolvimento de cursos ganhou uma nova etapa a partir da parceria firmada com o Complexo Educacional Renato Saraiva, especialista na área de Direito, com a oferta de cursos de direito online de nicho. Como resultado de tais modificações, a pós-graduação da Estácio atingiu a marca histórica de 51,8 mil alunos ao final do 1T15, um crescimento de 177% em relação ao final do 1T14.

No 1T15, o EBITDA totalizou R$195,9 milhões, 51,4% maior do que o apresentado no mesmo período do ano passado, com uma margem EBITDA de 27,1%, para um ganho de margem de 3,1 pontos percentuais frente ao 1T14, em função, sobretudo, da melhor gestão de custos e despesas e do crescimento de mais de 34% da receita líquida.

O lucro líquido da Estácio foi de R$130,6 milhões no primeiro trimestre de 2015, um aumento de 3,8% sobre o mesmo período de 2014, impactado pelo resultado financeiro e pelo aumento na linha de depreciação e amortização, devido principalmente à amortização do ágio relacionado as aquisições concluídas em 2014.

No 1T15, o total em caixa e disponibilidades totalizavam R$721,1 milhões. O endividamento bruto no final do trimestre totalizava R$884,6 milhões e, deste valor, R$500 milhões correspondem basicamente às emissões de debêntures da Companhia (1a série de R$200,0 milhões e 2a série de R$300 milhões). Dessa forma, no trimestre a Estácio possuía uma dívida líquida de R$163,5 milhões.

Planos de expansão nacional
Na frente de expansão, a Estácio inaugurou novas unidades em Fortaleza, Salvador, Recife e São Paulo, além da unidade Venda Nova, em Belo Horizonte, inaugurada no final de 2014. A Estácio segue seu plano de expansão por meio de novos cursos e protocolos junto ao MEC para abertura de novos campi.

No 1T15, a Estácio investiu R$, equipamentos, bibliotecas e laboratórios das unidades da Estácio. Além disso, a Estácio investiu R$27,9 milhões no novo modelo de ensino, TI, integração das adquiridas e expansão de novas unidades.

Para Rogério Melzi, mais do que nunca, em 2015 a empresa manterá o foco no longo prazo: “Vamos seguir com a mesma estratégia, preservando as nossas conquistas e ao mesmo tempo construindo mais elementos que serão diferenciais poderosos em alguns anos. Em 2015, nós completamos 45 anos de uma linda história iniciada no ano de 1970 em uma pequena casa no Rio de Janeiro. Decidimos batizar esse ano como o ‘Ano da Marca’, pois a partir de agora pretendemos adotar uma atitude mais proativa no sentido de consolidarmos a nossa marca no Brasil todo, junto a todos os nossos stakeholders, uma vez que acreditamos já ter muito o que mostrar para a sociedade.”

(Redação – Agência IN)