Estácio apresenta prejuízo líquido de R$12,8 mi no 4T17

  •  
Estácio apresenta prejuízo líquido de R$12,8 mi no 4T17 (Foto: Divulgação) Estácio apresenta prejuízo líquido de R$12,8 mi no 4T17

A Estácio encerrou o quarto trimestre de 2017 (4T17) com um total de 515,4 mil alunos, apresentando um aumento de 1,5% em relação ao final do 4T16, principalmente devido ao crescimento de 17,0% na base de alunos de Ensino a Distância.

No 4T17, devido a reestruturação interna e lançamentos não recorrentes apresentados, a Estácio registrou um prejuízo líquido de R$12,8 milhões. Importante ressaltar, que mesmo com estes impactos, a Estácio encerrou o ano de 2017 com um Lucro Líquido de R$424,6 milhões, apresentando um ganho de margem líquida de 1,0 p.p. em relação a 2016, principalmente devido ao aumento de R$85,4 milhões no EBITDA do período.

A receita operacional líquida totalizou R$838,5 milhões no 4T17, um crescimento de 5,2% em relação ao 4T16. Em 2017, a receita operacional líquida totalizou R$3.379,0 milhões, um crescimento de 6,1% em relação a 2016.

No 4T17, o custo caixa dos serviços prestados representou 56,1% da receita operacional líquida, apresentando uma ganho de margem de 1,0 p.p, em relação ao 4T16. É importante mencionar que, em 2017, essa linha apresentou impacto de R$115,3 milhões em custo de pessoal, devido à reestruturação organizacional realizada ao final do ano. Excluindo-se este efeito, haveria um ganho de margem de 14,8 p.p. em relação ao 4T16, pois o custo caixa dos serviços prestados representaria 42,3% da receita operacional líquida do 4T17, contra 57,1% no 4T16.

No 4T17, o lucro bruto caixa representou 43,9% da receita operacional líquida, apresentando um ganho de margem de 1,0 p.p. em relação ao 4T16, mesmo com o impacto de R$115,3 milhões em custos dos serviços prestados, devido à reestruturação organizacional realizada ao final de 2017. 

Em 2017, o lucro bruto caixa representou 50,3% da receita operacional líquida, apresentando um ganho de margem de 4,2 p.p, em relação a 2016, mesmo com o impacto de R$115,3 milhões em custos dos serviços prestados, devido à reestruturação organizacional realizada ao final de 2017. Em bases comparáveis, houve um ganho de margem de 7,2 p.p. em relação a 2016.

Em 2017, o EBITDA Ajustado totalizou R$943,9 milhões e 27,9% de margem EBITDA Ajustado, apresentando um ganho de margem de 6,7 p.p. em relação a 2016. No 4T17, o resultado financeiro totalizou R$8,9 milhões, apresentando uma redução de 64,7% em relação ao mesmo trimestre do ano anterior. Em 2017, o resultado financeiro totalizou R$111,4 milhões, apresentando um aumento de 29,1% em relação a 2016.

(Redação – Investimentos e Notícias)