Dia das Mães vai pesar no bolso dos filhos, segundo FGV

  •  
Dia das Mães vai pesar no bolso dos filhos, segundo FGV Foto: Divulgação Dia das Mães vai pesar no bolso dos filhos, segundo FGV

Os filhos terão que desembolsar um pouco mais neste Dia das Mães. As 27 opções de presentes em produtos e serviços selecionados para a pesquisa apresentaram, em média, aumento de 4,76%, entre maio de 2016 e abril de 2017. O percentual ficou acima da inflação acumulada do mesmo período, que foi de 4,17%. Os dados são do IPC/FGV, medido pelo Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas (FGV/IBRE).

“Na realidade, os que tiveram maior rigidez na pesquisa foram os serviços. Praticamente metade da cesta fica com bens duráveis e a outra com serviços. Bens duráveis, como o crédito está difícil e a demanda fraca, não subiram tanto”, explicou André Braz, coordenador do IPC do FGV/IBRE.

Entre os serviços, cuja média de aumento foi de 6,41%, nenhum registrou reajuste abaixo da inflação. Vale destacar os que mais contribuíram para a elevação: teatro (36,66%), show musical (9,79%) e cinema (6,91%). Para economizar com esses itens, a sugestão é estar atento às promoções de sites de compra coletiva. “É uma dica que não pode sair do radar, mas tem que ser visto com antecedência. Para aqueles que usam esse recurso, o melhor é estar cadastrado para receber as melhores opções de compras”, destacou o economista.

Já entre os itens demandados como presentes, os que mais subiram de preço foram: perfumes (7,92%), ventiladores (7,45%) e liquidificadores (7,28%). Em contrapartida, celulares (-4,05%), roupas (-1,27%) e máquinas fotográficas (-0,12%) apresentaram recuo em seus preços.

Para o pesquisador, é importante avaliar o gasto com os itens mais caros, como celulares, para não ficar endividado. “Não é porque não subiram de preço que são uma boa compra. Vale a pena para quem se preparou, mas são produtos de valores elevados. Às vezes vale mais investir em um jantar”, avaliou Braz.

(Redação - Agência IN)