Desemprego permanece estável na Eurozona

  •  
Desemprego permanece estável na Eurozona (Foto: Divulgação) Desemprego permanece estável na Eurozona

O índice de desemprego ficou em 11,5% em outubro na Eurozona, um resultado estável desde o mês de agosto, segundo a primeira estimativa da agência europeia de estatísticas Eurostat.

De acordo com os dados, 18,395 milhões de pessoas estavam desempregadas em outubro no bloco. Na comparação com outubro do ano passado, 547.000 pessoas a menos estão sem emprego.

No conjunto da União Europeia (UE), composta por 28 países, o desemprego ficou em 10%, mesmo resultado de setembro, mês para o qual a Eurostat reduziu em 0,1% a estimativa anterior.

Na UE, 24,413 milhões de pessoas estavam desempregadas em outubro, 1,549 milhão a menos que no mesmo mês do ano anterior.

As menores taxas de desemprego foram registradas na Alemanha (4,9%) e na Áustria (5,1%). As mais elevadas continuam sendo as da Grécia (25,9% em agosto) e Espanha (24%).

Entre os jovens com menos de 25 anos, o desemprego aumentou 0,1% na comparação com setembro, a 23,5% na Eurozona, o que significa 3,356 milhões de jovens sem emprego, 141.000 a menos que em outubro de 2013.

As taxas mais elevadas são registradas na Espanha (53,8%), Grécia (49,3% em agosto), Itália (43,3%) e Portugal (33%).

Ao mesmo tempo, a Eurostat divulgou a primeira estimativa para a inflação de novembro na zona do euro, que ficou em 0,3%, um décimo a menos que em outubro, o menor nível em cinco anos.

Em novembro de 2013, a inflação foi de 0,9% no bloco.

O baixo nível de inflação alimenta o medo de uma deflação na Eurozona, um fenômeno de queda prolongada e generalizada dos preços e salários que desestimula o consumo e a atividade.

(Redação com AFP – Agência IN)