Déficit da balança do setor eletroeletrônico cresce 19% de janeiro a agosto

Déficit da balança do setor eletroeletrônico cresce 19% de janeiro a agosto Foto: Divulgação Déficit da balança do setor eletroeletrônico cresce 19% de janeiro a agosto

Segundo a Abinee, elevação do saldo negativo foi resultado do aumento de 14,8% nas importações. Exportações permaneceram estáveis

O déficit da balança comercial dos produtos elétricos e eletrônicos somou US$ 15,28 bilhões no acumulado de janeiro a agosto deste ano, 19% acima do registrado no mesmo período de 2016 (US$ 12,83 bilhões). As informações são da Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica (Abinee).

O resultado foi consequência do crescimento de 14,8% das importações, que vinham caindo nos últimos dois anos, uma vez que as exportações ficaram praticamente estáveis neste período.

No acumulado dos primeiros oito meses de 2017, as importações de produtos elétricos e eletrônicos somaram US$ 19,0 bilhões, 14,8% acima das ocorridas em igual período de 2016 (US$ 16,6 bilhões).

As exportações somaram US$ 3,77 bilhões, 0,2% acima das registradas no mesmo período de 2016 (US$ 3,76 bilhões).

No mês de agosto de 2017, as exportações de produtos eletroeletrônicos somaram US$ 508,6 milhões, 5,2% acima das realizadas em agosto do ano passado (US$ 483,6 milhões). Este foi o segundo maior montante mensal exportado neste ano, ficando abaixo apenas do resultado registrado em março (US$ 683,5 milhões).

As importações de produtos do setor totalizaram US$ 2,78 bilhões no mês de agosto de 2017, 16,1% acima das ocorridas no mesmo mês do ano anterior (US$ 2,39 bilhões). Este foi o maior montante mensal importado desde abril de 2015, quando havia alcançado US$ 3,02 bilhões.

Com isso, o déficit atingiu US$ 2,2 bilhões, 18,8% maior do que no ano passado (US$ 1,9 bilhão).

(Redação - Agência IN)