Dean Douglas, CEO da Unify, declara 2014 como o ano da "nova forma de trabalhar"

  •  

Novo CEO assume o comando da Unify

Dean Douglas, Chief Executive Officer da Unify, inicia sua liderança em um momento de grande oportunidade para a companhia, que abre caminho para empresas de todos os tamanhos adotarem a "nova maneira de trabalhar" (#NW2W – New Way To Work).

"Estamos em um mercado que está mudando, impulsionado em grande parte pelas tendências em torno do profissional que trabalha a partir de qualquer lugar, do BYOD (Bring Your Own Device - Traga Seu Próprio Dispositivo) e do papel da geração Y no mercado de trabalho", afirma Dean. "Os usuários estão exigindo aplicações intuitivas, resposta instantânea proporcionada e capacidade de trabalhar de qualquer local com recursos de colaboração em vários dispositivos. Essas grandes tendências criaram um ambiente onde as empresas de hoje são confrontadas com os desafios – e as oportunidades – de atender à demanda por um nova maneira de trabalhar. Na Unify, vemos essas questões alcançando o topo da lista de prioridades dos executivos c-level, à medida que eles procuram elevar os níveis produtividade, administrar grandes talentos e ter uma vantagem competitiva."

"Fiquei extremamente animado com o enorme interesse em nossa empresa no momento do anúncio da nova marca", acrescenta Dean. "A Unify está em uma posição exclusiva para atuar como uma consultora de confiança para clientes e parceiros e para ajudá-los a navegar por esse cenário de tecnologia e negócios em mudança. Estou determinado a fortalecer a posição da Unify como líder em tecnologia e comunicação, segmentos em que já desfrutamos do fato de ter oferecido benefícios a grandes clientes, nossa herança da Siemens, e de nossa plataforma OpenScape que é líder de mercado. Também pretendo fazer da Unify líder entre as empresas de software de comunicação no espaço da colaboração com o projeto Ansible."

Antes de se juntar à Unify, Dean foi presidente e CEO da Westcon Group Inc., distribuidor de tecnologias para empresas.

(Redação - Agência IN)