CSU registra lucro líquido de R$ 32,8 milhões

  •  
CSU registra lucro líquido de R$ 32,8 milhões (Foto: Pexels) CSU registra lucro líquido de R$ 32,8 milhões

A CSU anunciou os resultados financeiros do quarto trimestre (4T18) e ano de 2018. A Companhia registrou EBITDA (lucros antes de juros, impostos, depreciação e amortização) de R$ 18,1 milhões no último trimestre, totalizando R$ 81,5 milhões no ano.

Constantemente comprometida em ampliar sua participação nos mercados que atua, a Companhia remodelou o seu plano de expansão comercial, renovando e firmando novos contratos, além de desenvolver produtos e soluções tecnológicas em todas suas Divisões de Negócios. A Companhia alcançou lucro líquido de R$ 32,8 milhões em 2018, favorecido pelas iniciativas comerciais atreladas a otimização de recursos em todas as suas áreas com melhoria da eficiência operacional em seus negócios.

"Mesmo diante de um ano marcado por um baixo crescimento econômico, investimos R$ 51,4 milhões em 2018, valor acima do montante alocado para o ano de 2017, decorrente do desenvolvimento de soluções tecnológicas e da implantação de novas parcerias comerciais, cujos resultados serão refletidos para os próximos períodos", explica Ricardo Ribeiro Leite, CFO da CSU.

De acordo com o executivo, o período foi caracterizado por um maior aquecimento das negociações. "Encerramos 2018 com parte dos contratos firmados, alguns com operações iniciadas, outros em fase de implantação que contribuirão para os resultados futuros", explica.

A Divisão CSU.CardSystem – responsável pelas atividades de processamento e administração de meios eletrônicos de pagamento e de serviços de processamentos aos adquirentes – teve o ano de 2018 marcado por seu ingresso no segmento de bancos digitais, com projetos voltados aos cartões virtuais e digitais e wallets de pagamento. "Implantamos com sucesso o processamento dos cartões do banco digital Digi+ e lançamos a solução Wearable – dispositivo vestível inteligente para meios de pagamento, além do início da prestação do serviço de processamento das transações da adquirente ÚNICA – empresa do Grupo Martins – por meio da plataforma CSU.Acquirer", conta Ricardo Ribeiro Leite. A CardSystem encerrou o ano com 19,6 milhões de cartões cadastrados e 14,7 milhões faturados.

A MarketSystem, Divisão provedora de soluções de marketing de relacionamento, programas de fidelidade (loyalty) e incentivo e e-commerce, obteve um volume financeiro transacional recorde de R$ 244,3 milhões, com aumento de 26,5% na comparação com 2017, com crescimento de 9,5% no volume de resgates exclusivos por meio da plataforma OPTe+. Para o CFO da CSU, os resultados positivos são decorrentes da maior gama de produtos e serviços que vêm sendo disponibilizados na plataforma OPTe+, ampliando as opções de resgates de premiação. Além dos 24 novos parceiros comerciais adicionados ao longo do ano, passou a disponibilizar categorias como 'Entretenimento' e o 'Vale Combustível', incluindo a implantação de uma nova plataforma de viagens.

Já a Divisão ITS, especializada na terceirização de serviços de TI e cloud computing, celebrou no ano de 2018 três novos contratos comerciais com clientes de diferentes setores da economia, além da ampliação dos serviços prestados aos atuais clientes.

Por fim, a CSU.Contact, Unidade especializada na prestação de serviços de atendimento ao consumidor, encerrou o 4T18 com uma média de 2.080 posições de atendimento (PA's) faturadas, seguindo com foco na consolidação de seu posicionamento como empresa referência em operações com alto grau de inovação. No ano, a Unidade celebrou novos contratos comerciais e obteve êxito em renovações contratuais de clientes já existentes. O último trimestre do ano foi marcado pelo lançamento de produtos e serviços, como Learn Digital, plataforma de gerenciamento de aprendizagem que reúne diversos conceitos e metodologias de ensino, o Easy Flow, plataforma de gerenciamento, distribuição e priorização de atividades com recursos de inteligência artificial, e o Dash Online, ferramenta de visualização, exploração e análise de dados para tomada de decisão em tempo real. "De maneira geral, as ferramentas trarão ganhos em eficiência operacional e otimização dos processos da Contact", explica Ricardo Ribeiro Leite.

(Redação – Investimentos e Notícias)