Copel registra EBITDA de R$ 785,6 milhões no 3T18

  •  
Copel registra EBITDA de R$ 785,6 milhões no 3T18 Foto: Divulgação Copel registra EBITDA de R$ 785,6 milhões no 3T18

A Companhia Paranaense de Energia - Copel (B3: CPLE3, CPLE5, CPLE6 / NYSE: ELPVY, ELP / Latibex: XCOP), empresa que gera, transmite, distribui e comercializa energia, divulgou que no terceiro trimestre de 2018, registrou EBITDA de R$ 785,6 milhões, montante 23,1% maior que os R$ 637,9 milhões verificados no 3T17.

O resultado foi impactado, principalmente, pelos reajustes tarifários aplicados em junho de 2018 e junho de 2017 às linhas de transmissão que a Copel GeT possui participação; pelo maior volume de energia vendida aos consumidores finais; pelo crescimento de 1,7% no mercado fio e pelo reajuste tarifário da Copel Distribuição em 24 de junho de 2018. Esses impactos foram parcialmente compensados pela piora no cenário hidrológico, pelo maior PLD médio e pela maior cotação do dólar no 3T18. O EBITDA do 3T18 ajustado por itens considerados não recorrentes, destacando-se os efeitos de reversão de impairment, atingiu R$ 749,2 milhões, crescimento de 52,4% em comparação ao apurado no 3T17 (R$ 491,6 milhões).

No terceiro trimestre de 2018, a receita operacional líquida totalizou R$ 4.309,1 milhões, crescimento de 18,3% em relação aos R$ 3.643,7 milhões apresentados no 3T17. Esse crescimento é proveniente, principalmente, do incremento de 21,2% na receita de fornecimento, consequência do aumento de 6,1% no volume de energia vendida aos consumidores finais – destacando-se o consumo do mercado livre industrial da Copel GeT e Copel Com, sendo 28,9% maior que no 3T17 – e do reajuste tarifário da Copel Distribuição válido a partir de 24 de junho de 2018, que reajustou a tarifa de energia (TE) em 15,61%. Além disso, a linha “disponibilidade da rede elétrica” aumentou 20,0%, efeito da melhora de 1,7% no mercado fio, do reajuste tarifário da Copel Dis (com acréscimo de 16,42% na TUSD a partir de 24 de junho de 2018) e da maior receita de juros efetivos das linhas de transmissão, principalmente em relação ao contrato 006/2016 (Lote E do Leilão de Transmissão nº 005/2015), em função do aumento da base do ativo financeiro, além de reforços e melhorias homologadas no último reajuste tarifário.

No 3T18, a Copel registrou lucro líquido de R$ 361,0 milhões, montante 13,4% inferior aos R$ 416,7 milhões apresentados no mesmo período de 2017.

Já no acumulado até setembro de 2018, o lucro líquido aumentou 6,9%, fechando o período em R$ 1.053,2 milhões.

(Redação - Investimentos e Notícias)