Confiança da Construção recua em dezembro

  •  
Confiança da Construção recua em dezembro (Foto: Divulgação) Confiança da Construção recua em dezembro

O Índice de Confiança da Construção (ICST), da Fundação Getulio Vargas, recuou 0,7 ponto, em dezembro, alcançando 68,9 pontos. Em relação a dezembro de 2014, a queda acumulada ficou em 19,1 pontos.

“Houve uma pequena melhora na percepção corrente dos negócios. No entanto, o mercado imobiliário continua com excesso de estoques; o ajuste fiscal e a queda na arrecadação têm penalizado a infraestrutura; e os planos de investimentos das empresas vêm sendo sistematicamente adiados. Assim, as expectativas das empresas voltaram a piorar neste final de ano, atingindo a confiança. Os empresários chegam ao final do ano bastante pessimistas em relação à possibilidade de reversão da crise setorial no curto prazo” observou Ana Maria Castelo, Coordenadora de Projetos da Construção da FGV/IBRE.

A piora do ICST em dezembro foi motivada pelo aumento do maior pessimismo em relação aos próximos meses : o Índice de Expectativas (IE-CST) recuou 2,6 pontos, alcançando 70,3 pontos, o nível mais baixo da série, iniciada em julho de 2010. Já o Índice da Situação Atual (ISA-CST) cresceu pelo segundo mês consecutivo, atingindo 68,0 pontos.

O indicador que mede o otimismo em relação à tendência dos negócios para os próximos seis meses exerceu a maior contribuição para a queda do IE-CST no mês, com recuo de 4,0 pontos entre novembro e dezembro, atingindo 70,3 pontos.

A maior contribuição para a alta do ISA-CST em dezembro foi dada pelo indicador que capta informações sobre a carteira de contratos no momento, que subiu 2,9 pontos em relação ao mês anterior, atingindo 68,6 pontos. Este indicador, no entanto, permanece muito abaixo da média histórica e do patamar observado há um ano. Para que este indicador sinalize uma efetiva recuperação da atividade, os contratos ainda terão que se elevar mais significativamente.

(Redação – Agência IN)