China encara transição econômica dolorosa, diz Li Keqiang

  •  
China encara transição econômica dolorosa, diz Li Keqiang (Foto: Divulgação) China encara transição econômica dolorosa, diz Li Keqiang

A China atravessa uma transição "dolorosa" e complexa de seu modelo de crescimento, admitiu nesta quinta-feira, 10, o primeiro-ministro Li Keqiang, que tentou reduzir as preocupações ao afirmar que o processo não ameaça a economia mundial.

As autoridades comunistas chinesas ressaltam com frequência os esforços para transformar um modelo de desenvolvimento baseado nos investimentos e nas infraestruturas em outro baseado no consumo interno, serviços e mudança da produção industrial.

"Será um processo longo e repleto de obstáculos, com altos e baixos inevitáveis", reconheceu Li diante de empresários reunidos no Fórum Econômico Mundial de Dalian (norte). Os mercados financeiros foram afetados nas últimas semanas por sinais de uma rápida desaceleração da segunda principal economia mundial.

Li tentou contra-atacar tal percepção. "A China não é uma fonte de risco para a economia mundial, e sim uma fonte de fortaleza do crescimento global", disse.

A economia chinesa, que representa quase 13% do PIB do planeta, contribuiu no primeiro semestre do ano com quase 30% do crescimento mundial. Li destacou ainda que alguns problemas econômicos do país têm origem em outras regiões.

"A economia chinesa está estreitamente integrada ao mercado internacional", destacou. Por isto, "a China não pode permanecer ilesa ante o frágil crescimento econômico mundial dos últimos anos", declarou.

(Redação com AFP – Agência IN)