Camil Alimentos atinge o lucro líquido de R$ 150 milhões no 3T18

  •  
Período foi marcado pelo crescimento de volume de vendas sequencial em açúcar, pescados, feijão e no internacional, com receita líquida de R$1,3 bilhão Foto: Divulgação Período foi marcado pelo crescimento de volume de vendas sequencial em açúcar, pescados, feijão e no internacional, com receita líquida de R$1,3 bilhão

A Camil Alimentos S.A. (B3: CAML3), uma das maiores empresas de alimentos do Brasil e da América do Sul, divulgou nesta quinta-feira (10) os resultados do terceiro trimestre de 2018, encerrado em novembro de 2018, com lucro líquido de R$150,3 milhões, crescimento de 109% frente ao mesmo período do ano anterior. A Companhia ressalta o crescimento de volume de vendas sequencial em feijão, açúcar, pescados e no internacional de 3,2%, 1,8%, 24,7% e 23,7%, respectivamente.

A receita líquida do trimestre atingiu R$1,3 bilhão, crescimento de 9,3% no trimestre. O crescimento foi pautado pelo aumento anual de volume de vendas nas categorias de açúcar, feijão e suas operações internacionais em 1,8%, 25,0%, 1,1%, respectivamente. O lucro bruto do trimestre atingiu R$319,9 milhões, crescimento anual de 11,9%, com margem bruta de 25,3%. O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização, EBITDA, atingiu R$151,4 milhões, crescimento de 17,5% no trimestre, com margem de 12,0%.

A Camil registrou no trimestre efeitos não recorrentes de créditos fiscais e referente a adesão ao Programa de Regularização Tributária Rural. Excluindo o reconhecimento de receitas e despesas não recorrentes, o EBITDA atingiu R$115,4 milhões, redução anual de 10,4%, e margem de 9,1%. Já o lucro líquido excluindo esses efeitos atingiu R$71,8 milhões, redução anual de 0,2%, com margem líquida de 5,7%.

No período, a Camil anunciou a aquisição da SLC Alimentos, que traz uma complementariedade de portfólio e regiões de atuação, permitindo ampliar a liderança de grãos no Brasil e adicionar marcas relevantes ao grupo. Com isso, a Camil passa a deter um market share de 9,5% no mercado de arroz no Brasil, passo importante para a estratégia de crescimento pautada por aquisições de marcas fortes e expansão geográfica em mercados chaves. A transação foi concluída em dezembro de 2018 e a Companhia segue focada no processo de integração e otimização de suas operações.

Flavio Vargas, CFO e Diretor Financeiro e de Relações com Investidores da Camil Alimentos, acredita que “A aquisição da SLC Alimentos reforça a execução da estratégia de consolidação do mercado brasileiro de grãos e nos adiciona marcas e produtos tradicionais e com reconhecimento pelos consumidores, ampliando nossa posição de liderança no mercado brasileiro de grãos”, afirma.

Destaques:

O 3T18 foi marcado pelo crescimento sequencial nas categorias: feijão (+3,2% QoQ), açúcar (+1,8% QoQ), pescados (+24,7% QoQ) e no segmento internacional (+23,7% QoQ);

Expansão de margens YoY: margem bruta (25,3%, +0,6pp YoY), margem EBITDA (12,0%, +0,8pp YoY); e margem líquida (11,9%, +5,7pp YoY);

Receita líquida de R$1,3 bilhão no 3T18 (+9,3% YoY);

Lucro bruto de R$319,9mn (+11,9% YoY) com margem de 25,3% no 3T18 (+0,6pp YoY);

EBITDA de R$ 151,4 milhões (+17,5% YoY) com margem de 12,0% (+0,8 pp YoY);

Lucro líquido de R$150,3 milhões (+109,0% YoY) com margem de 11,9% (+5,7pp YoY);;

Dívida Líquida/EBITDA encerrou o período em 1,9x (+0,5x YoY).

RESULTADO OPERACIONAL BRASIL POR CATEGORIA

O 3T18 foi marcado pelo crescimento de volume de vendas sequencial em todas as categorias, exceto arroz no Brasil (-17,9% QoQ). Feijão apresentou crescimento de +3,2% QoQ, açúcar +1,8% QoQ, pescados +24,7% QoQ e no internacional registramos +23,7% QoQ, sendo Uruguai +31,2% QoQ, Chile +2,6% QoQ e Peru +6,4% QoQ.

ARROZ

Redução do volume de vendas (-17,9% QoQ) e anual (-7,4%YoY), atingindo 133,6 mil tons;
redução de compras pelo varejo, com redução de preços de arroz em Novembro vs. Outubro de 2018 (-6,7%¹), que aguarda uma estabilização de preços de mercado antes de fazer sua recomposição de estoqueo que afetou as vendas de arroz no Brasil no período, principalmente, no mês de novembro.
Em participação de mercado, a Camil registrou 7,6% de market share (+0,2pp) vs. o bimestre anterior.

FEIJÃO

Crescimento de volumes sequencial (+3,2% QoQ) e anual (+ 25,0% YoY), atingindo 20,1 mil tons;
Crescimento de vendas da marca Camil e das marcas de combate;
Em participação de mercado, a Camil registrou 6,0% de market share (+0,5pp) vs. o bimestre anterior.

AÇÚCAR

Crescimento de volumes sequencial (+1,8% QoQ) e anual (+ 1,8% YoY), atingindo 134,7 mil tons;
Crescimento de vendas do açúcar cristal e das marcas de combate;
Em participação de mercado, a Camil registrou 31,8% de market share (+ 0,2pp) vs. o bimestre anterior.

PESCADOS

Crescimento de volumes sequencial (+24,7% QoQ) e queda anual (-7,3% YoY), atingindo 10,1 mil tons;
Crescimento de vendas da marca líder Coqueiro;
Em participação de mercado, a Camil registrou 42,0% de market share (- 0,9pp) em sardinha e 24,8% em atum (+1,6pp) vs. o bimestre anterior.

¹ CEPEA; preço médio do indicador de arroz em Casca Esalq/Senar-RS 50kg de Nov18 vs. Out18

(Redação - Investimentos e Notícias)