Cadastrados no MEI possuem rendimento 51,7% maior que não cadastrados

  •  
Cadastrados no MEI possuem rendimento 51,7% maior que não cadastrados Foto: Divulgação Cadastrados no MEI possuem rendimento 51,7% maior que não cadastrados

Em 2014, do total de 18,2 milhões de pessoas ocupadas, 10,4% eram cadastradas no programa Microempreendedor Individual (MEI), um contingente de 1,9 milhão de pessoas.

O dado faz parte do suplemento Acesso ao Cadastro Único e a Programas de Inclusão Produtiva, da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) 2014, divulgada, nesta quarta-feira (6), pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Outra informação indicada pela pesquisa foi que aqueles que trabalham por conta ou empregam somente um empregado, em atividade não agrícola ou nos serviços auxiliares da atividade agrícola, tiveram rendimento médio mensal de R$ 2.448, ou seja, 51,7% maior que o das não cadastradas, de R$ 1.614.

Os rendimentos dos inscritos no MEI foram superiores aos das pessoas que não participam do programa em todas as regiões do País. O Centro-Oeste foi a região que apresentou o rendimento mais elevado (R$ 2.925).

A Região Sul apresentou o maior percentual de pessoas cadastradas na iniciativa (15,4%). As Regiões Norte (4,7%) e Nordeste (6,9%) apresentaram percentuais menores que a média nacional (10,4%).

Entre as atividades desenvolvidas, o comércio e reparação apresentaram o maior percentual de pessoas com inscrição no programa MEI (15,4%), seguido pelo grupo formado por outros serviços coletivos, sociais e pessoais (13,8%). Já a atividade agrícola apresentou o menor percentual (2,1%).

Perfil do MEI

As mulheres (11,9%) apresentaram um percentual de participação maior do que o dos homens (9,6%). Analisando o resultado por cor ou raça, 13,0% das pessoas de cor branca eram cadastradas no programa MEI, enquanto as pessoas negras ou pardas apresentaram percentual de 8,1%.

Por classificação de anos de estudo, as pessoas com maior nível de escolaridade apresentaram maiores participações no programa. Enquanto 3,7% das pessoas sem instrução e menos de 4 anos de estudo estavam cadastradas no MEI, para 11 anos ou mais de estudo, o percentual foi de 14,6%. As informações são do Portal Brasil.

(Redação - Agência IN)