brMalls divulga receita líquida de R$ 349 mi no 4T19

  •  
brMalls divulga receita líquida de R$ 349 mi no 4T19 (Foto: Pexels) brMalls divulga receita líquida de R$ 349 mi no 4T19

A receita líquida da brMalls no 4T19 totalizou R$ 349,9 milhões, apresentando um crescimento de 9,2% quando excluídos os shoppings vendidos¹. Considerando o portfólio completo do 4T18, a variação foi negativa em 0,5%.

Neste trimestre, os custos da Companhia totalizaram R$ 38,0 milhões, 16,0% abaixo do apresentado no 4T18. Ao excluir os shoppings vendidos, os custos apresentaram redução de 0,5%. 

No trimestre, a Companhia apresentou um NOI de R$ 317,6 milhões, o que representa um crescimento de 7,3% quando excluídos os shoppings vendidos e uma margem de 88,5%. Considerando o portfólio completo do 4T18, o crescimento foi de 0,2% em relação ao 4T18.

As despesas com vendas totalizaram R$ 9,8 milhões no trimestre, apresentando uma redução de 53,9%, ou R$ 11,5 milhões, quando comparado ao 4T18. O resultado de PDD apresentou uma contração de 76,4%, enquanto as despesas com comissões sobre comercialização reduziram 9,6%.

Neste trimestre, o EBITDA Ajustado alcançou R$ 267,3 milhões, incremento de 26,6% ante o 4T18 quando excluídos os shoppings vendidos, o que representa uma margem EBITDA Ajustado de 76,4%, 10,5 p.p. acima da margem do 4T18. Desconsiderando esse efeito, o crescimento do EBITDA Ajustado foi de 13,7%.

O resultado financeiro caixa registrou uma despesa líquida de R$ 50,2 milhões, 14,3% acima do apresentado no 4T18. 
O lucro líquido ajustado do 4T19 foi de R$ 171,4 milhões, crescimento de 5,3% ante o lucro líquido ajustado do 4T18. Os principais impactos que contribuíram para o crescimento do lucro líquido ajustado foram: a redução de 76,4% em PDD e as ações de liability management executadas ao longo dos últimos 12 meses, que contribuíram para redução do custo de dívida em 1,8 p.p.

A inadimplência líquida apresentou redução de 0,9 p.p. quando comparada com o número apresentado no 4T18, totalizando 0,5% negativo, melhor nível de inadimplência líquida apresentado na história da Companhia.

No trimestre, a taxa de ocupação média dos ativos aumentou em 0,6 p.p. em relação ao 4T18, atingindo 97,3%, a melhor taxa de ocupação desde o 4T14.

Ao longo do trimestre, a Companhia investiu um total de R$ 135,0 milhões, alocados principalmente em revitalizações & manutenção. Foi investido um total de R$ 103,8 milhões, que foram compostos principalmente pelas entregas parciais dos projetos de retrofit nos shoppings NorteShopping, Villa Lobos, Tijuca, Plaza Niterói e Uberlândia.

(Redação – Investimentos e Notícias)