Braskem anuncia EBITDA de R$ 1.821 mi no 4T16

Braskem anuncia EBITDA de R$ 1.821 mi no 4T16 (Foto: Divulgação) Braskem anuncia EBITDA de R$ 1.821 mi no 4T16

A Braskem divulgou a prévia não auditada dos resultados do quarto trimestre de 2016 (4T16) e 2016. No 4T16, as unidades do Brasil, incluindo o resultado das exportações, apresentaram EBITDA de R$ 1.821 milhões, e no ano, de R$ 8.485 milhões, representando 74% do consolidado de segmentos da Companhia.

A demanda de resinas (PE, PP e PVC) no 4T16 foi de 1,2 milhão de toneladas, 13% maior que no 4T15. No ano, a demanda foi de 4,9 milhões de toneladas, 1% menor sobre 2015. A taxa média de utilização dos crakers em 2016 foi de 92%, 3 p.p superior a 2015 e recorde histórico da Companhia.

A produção de resinas em 2016 foi de 4,9 milhões de toneladas, 4% superior a 2015. As exportações totalizaram 1,7 milhão de toneladas em 2016, 24% superior a 2015 e recorde histórico da Companhia.

Estados Unidos e Europa:

A taxa média de operação em 2016 foi de 100%, 2 p.p superior a 2015, refletindo a boa eficiência operacional das unidades. A produção de resinas foi de 2 milhões de toneladas no ano, 2% maior sobre 2015 e recorde histórico da Companhia.

As unidades dos Estados Unidos e Europa apresentaram EBITDA de US$ 103 milhões (R$ 338 milhões) no 4T16. No ano, o EBITDA foi de US$ 696 milhões (R$ 2.463 milhões), representando 21% do consolidado da Companhia.

México:

A taxa de operação média das plantas de polietileno no 4T16 foi de 73%, 10 p.p superior ao 3T16, e no ano, de 42%, em linha com a expectativa da Companhia para o ramp-up do complexo petroquímico no ano.

No 4T16, a unidade do México apresentou EBITDA de US$ 104 milhões (R$ 343 milhões). No ano, o EBITDA foi de US$ 165 milhões (R$ 537 milhões), representando 5% do consolidado da Companhia.

Braskem - Consolidado:

O EBITDA consolidado da Braskem foi recorde em reais e em dólares em 2016, atingindo R$ 11.508 milhões e US$ 3.312 milhões. No 4T16, o EBITDA em reais e em dólares foi de R$ 2.385 milhões e US$ 729 milhões respectivamente.

No 4T16, a Braskem registrou um prejuízo de R$ 2.637 milhões no Consolidado e R$ 2.552 milhões na Controladora. No acumulado do ano, o prejuízo foi de R$ 768 milhões no Consolidado e R$ 452 milhões na Controladora.

A alavancagem corporativa em dólares foi de 1,67x, 13% inferior em relação ao ano anterior.

Em dezembro de 2016, a Companhia concluiu a negociação do acordo global com o Ministério Público Federal, Department of Justice, SEC e Procuradoria Geral da Suíça para resolver as denúncias de condutas ilícitas que recaíram sobre a Companhia no âmbito da operação Lava Jato. Por meio do acordo global, a Companhia pagará às autoridades competentes, no Brasil e no exterior, o valor total aproximado de US$ 957 milhões, equivalentes a aproximadamente R$ 3,1 bilhões.

(Redação – Agência IN)