Brasil exportou US$ 12,092 bilhões em fevereiro

  •  
Brasil exportou US$ 12,092 bilhões em fevereiro (Foto: Divulgação) Brasil exportou US$ 12,092 bilhões em fevereiro

Em fevereiro de 2015, as exportações somaram US$ 12,092 bilhões, as importações, US$ 14,934 bilhões, resultando em déficit de US$ 2,842 bilhões, segundo dados do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC). Em comparação com fevereiro de 2014, pela média diária, decresceram as exportações em 15,7%, e as importações em 8,1%. Em termos absolutos, a redução das exportações em relação ao resultado de fevereiro de 2014 foi de US$ 2,179 bilhões.

No acumulado do ano, as exportações somam US$ 25,796 bilhões, as importações, US$ 31,812 bilhões, resultando em déficit de US$ 6,016 bilhões, valor inferior ao registrado em igual período de 2014 (-US$ 6,196 bilhões). Em relação ao mesmo período de 2014, pela média diária, as exportações retrocederam 13,1%, e as importações 10,2%.

Em entrevista coletiva realizada hoje para comentar os resultados, o diretor de Estatística e Apoio à Exportação do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), Herlon Brandão, explicou que os preços internacionais dos produtos exportados pelo Brasil estão mais baixos do que os que eram verificados no primeiro bimestre de 2014.

“Como pode ser observado, houve redução de preços nos principais produtos da pauta de exportação, com destaque para minério de ferro, 48,6%, soja, 19,7%, e petróleo em bruto, quase 50%”, informou. O diretor também reafirmou na entrevista a previsão do MDIC de superávit da balança comercial para o ano. “Ainda é cedo para rever as expectativas. Temos previsto superávit para o ano”, disse.

No bimestre, os principais países de destino das exportações brasileiras foram: Estados Unidos (US$ 3,8 bilhões), China (US$ 2,9 bilhões), Argentina (US$ 1,8 bilhão), Países Baixos (US$ 1,4 bilhão) e Alemanha (US$ 915 milhões). Já em relação aos principais fornecedores, a relação bimestral foi de China (US$ 6,5 bilhões), Estados Unidos (US$ 4,6 bilhões), Alemanha (US$ 1,7 bilhão), Argentina (US$ 1,6 bilhão) e Coreia do Sul (US$ 1,1 bilhão).

(Redação – Agência IN)