BR Properties atinge recorde histórico de locações em 2018

  •  
BR Properties atinge recorde histórico de locações em 2018 (Foto: Pexels) BR Properties atinge recorde histórico de locações em 2018

A BR Properties registrou em 2018 o maior volume de locações de sua história. Só no 4T18 foram 39.050 m² locados. Ao longo do ano passado, a companhia comercializou 117.920 m² de Área Bruta Locável (ABL) e reduziu sua vacância em aproximadamente 6 pontos percentuais no período. O portfólio da BR Properties fechou o ano com taxas de vacância financeira e física consolidadas de 19,5% e 24,6%, respectivamente.

O mercado do Rio de Janeiro se sobressaiu em 2018: 62% das locações foram na capital carioca. Com isso, a BR Properties representou mais de 30% do market share da absorção bruta do ano na cidade. O Edifício Passeio Corporate, por exemplo, é considerado um caso de sucesso. Adquirido em 2016, a estratégia da empresa foi a de capturar as movimentações de flight-to-quality que se iniciavam no centro da capital fluminense. Em dezembro de 2018, o edifício atingiu 82% de ocupação com valor de aluguel médio em linha com a tese de investimento. Outro destaque se deu na capital paulista, onde a companhia pré-locou 100% do Edifício Centenário para a multinacional WeWork.

De acordo com Martin Jaco, CEO da BR Properties, o ano de 2018 correspondeu à expectativa da companhia de se beneficiar das movimentações de flight-to-quality nas cidades de São Paulo e Rio de Janeiro, encerrando, assim, o ano com o recorde histórico de locações. "Com um cenário de mais previsibilidade para os investidores, o mercado vai mostrando números mais consistentes e de crescimento, e o movimento de locação segue para os ativos de maior qualidade", ressalta.

A companhia encerrou o ano com receita líquida de R$ 421,3 milhões, representando redução de 2% ante o mesmo período do ano passado. O EBITDA (lucros antes de juros, impostos, depreciação e amortização) ajustado foi de R$ 316,6 milhões, em 2018, e margem de 75%, uma das mais altas do setor. O lucro líquido ajustado (FFO) foi de R$ 40,7 milhões, com margem de 10%, impactado negativamente pela alta nos índices de inflação (IGP-M), refletindo as paralisações no setor de transportes de cargas que afetou o abastecimento no País no final de maio, além da forte desvalorização cambial no período.

Em continuidade ao processo de reposicionamento no segmento de galpões industriais e logísticos, em 2018 a BR Properties concluiu as aquisições dos Galpões Tucano e Araucária, ambos localizados em Jarinu (SP), além da compra de terreno em Cajamar com ABL potencial de 134 mil m².

No âmbito financeiro, a BR Properties deu início, nos últimos meses, a importantes processos de desinvestimentos, que além de representarem um significativo passo na otimização de sua estrutura de capital e reciclagem do portfólio, colocam a companhia em uma posição favorável para concentrar seus esforços na redução da vacância e capturar todo benefício do novo ciclo econômico que se inicia a partir de 2019.

Entre os meses de dezembro e janeiro, a companhia celebrou, sob condições resolutivas, documentos visando as vendas do Edifício Paulista pelo preço total de R$ 405,0 milhões e dos seguintes imóveis comerciais: Edifício Alphaville, em Barueri (SP), Edifício Águas Claras, em Nova Lima (MG) e Edifício Barra da Tijuca, localizado na cidade do Rio de Janeiro, pelo preço total de R$ 395,0 milhões.

Por fim, após o encerramento do trimestre, a BR Properties efetuou o resgate antecipado total dos títulos de dívida perpétuos (Perpetual Notes) no montante de US$ 185,0 milhões (R$ 726,2 milhões).

Atualmente, a empresa conta em seu portfólio com 46 imóveis comerciais, que totalizam 844 mil m² de ABL, dos quais seis são terrenos que correspondem a 208 mil m² de ABL potencial. Parte fundamental da estratégia da BR Properties é a gestão proativa dos imóveis de seu portfólio por meio da BRPR A. A subsidiária administra 28 ativos, todos de escritório.

(Redação - Investimentos e Notícias)