Black Friday 2017: livrarias online se preparam para o dia das grandes promoções

Black Friday 2017: livrarias online se preparam para o dia das grandes promoções Foto: divulgação Black Friday 2017: livrarias online se preparam para o dia das grandes promoções

Com descontos que podem chegar a 70%, livrarias virtuais prometem ampliar as vendas de livros na Black Friday deste ano junto ao público universitário. 

Enganam-se os que pensam que a Black Friday é uma oportunidade apenas para a compra daqueles produtos e serviços desejados há bastante tempo - como equipamentos eletrônicos, smartphones, roupas, passagens aéreas e reservas de hotel. Embora esses ainda sejam os itens mais procurados pelos consumidores brasileiros na data, nos últimos anos, a sexta de promoções tem se mostrado cada vez mais diversa. 

Além desses produtos e serviços de desejo dos consumidores, a data também podem ser uma excelente oportunidade para a compra e o estoque de itens de primeira necessidade. Nesse sentido, diante da crise econômica dos últimos anos, a Black Friday passou a ser utilizada por parte dos consumidores como uma oportunidade para adiantar compras necessárias a preços mais baratos. 
Esse é o caso do mercado de livros especializados voltados para o público universitário. Itens de primeira necessidade para os estudantes universitários, os livros especializados, principalmente das áreas de medicina e de direito, costumam ser caríssimos. 

Na área de medicina, um único livro de anatomia, por exemplo, pode chegar a custar mais de R$ 400, como é o caso do livro Princípios de Anatomia e Fisiologia, de Tortora e Derrickson. E os três volumes do Sobotta: Atlas de Anatomia Humana não costumam sair por menos de R$ 800. 

Na área de direito, embora os livros sejam um pouco mais baratos, ainda assim, os preços oscilam na faixa dos R$ 200. No início do período letivo, os gastos com livros podem ultrapassar, e muito, o valor das mensalidades. Circunstâncias que têm levado os consumidores universitários a buscar soluções alternativas para diminuir os gastos nessa área. 

Diante de uma demanda crescente por livros especializados pelos estudantes universitários e das restrições de compra devido aos altos valores praticados, algumas livrarias virtuais decidiram apostar nesse segmento do mercado durante a Black Friday. 

Esse é o caso, por exemplo, da Cia. dos Livros. Com um catálogo de mais de 200 mil títulos, a livraria virtual já promete em seu site a disponibilização de centenas desses títulos com descontos de até 70%. Anunciando, ainda, o estabelecimento de toda uma infraestrutura tecnológica para que o site possa suportar o aumento do volume de vendas na data, bem como atendimento exclusivo aos consumidores, durante as 24 horas de promoções, por meio das equipes de plantão. 

Todos esses preparativos da Cia. dos Livros também podem ser encontrados em sites de livrarias virtuais a pouco mais de um mês do evento. A empolgação com a data não é à toa. Embora tenha sido estabelecida no Brasil apenas a partir de 2010, o crescimento exponencial da Black Friday, desde então, transformou-a na principal data do varejo virtual, abrindo a temporada de compras de fim de ano. 

De acordo com pesquisa realizada pela Google Brasil, em 2016, o volume de vendas nas 24 horas de promoções chegou a R$ 1,9 bilhão. E, desse total, conforme apurou a Agência Conversion, 9,8% foram direcionados para o segmento de livros e revistas. Para 2017, as expectativas são de um aumento de até 20% nas vendas, de maneira geral, em relação ao ano passado.

Em relação aos consumidores da Black Friday virtual, a pesquisa da Google também indicou que é possível divisar um perfil cada vez mais racional em seus hábitos de compra. Isso inclui a realização de pesquisas de preços durante os meses anteriores ao evento e a consideração, como principais critérios para a realização da compra, do preço dos produtos e da confiança na loja virtual que está anunciando a promoção.

Dessa forma, para atingir bons números de vendas, o varejo virtual terá de apelar para promoções que realmente valham a pena e investir em marketing e em tecnologia para garantir ambientes virtuais ágeis e seguros para a realização das compras. 

Em meio às quedas de faturamento sofridas pelo mercado editorial brasileiro nos últimos anos, é de se esperar estratégias de marketing ousadas e grandes promoções das livrarias virtuais durante a Black Friday. Nessa competição, os consumidores antenados nesse segmento devem sair ganhando.

(Redação - Agência IN)