Beblue devolve mais de R$ 1 milhão aos usuários

  •  
Beblue devolve mais de R$ 1 milhão aos usuários (Foto:Divulgação) Beblue devolve mais de R$ 1 milhão aos usuários

O Beblue, startup com sede em Ribeirão Preto (SP) e atividades na cidade, em Franca e Presidente Prudente, por enquanto, utiliza tecnologia para estimular vendas e fidelizar clientes de lojas e prestadores de serviços parceiros, apresenta resultados positivos nos cinco primeiros meses de atuação. No período, o aplicativo devolveu aos seus usuários, na conta do app, mais de R$ 1 milhão.

Com uma rede credenciada de 500 estabelecimentos, o sistema funciona de forma simples. O cadastrado baixa o aplicativo Beblue, cria uma conta e registra o número do CPF. Cada vez que utilizar o cartão de crédito ou de débito (MasterCard ou Visa), na rede credenciada, ele receberá, imediatamente, o cashback (retorno de um percentual do valor pago) que será depositado automaticamente na conta Beblue. O valor é cumulativo, não expira e pode ser usado para novos pagamentos dentro da própria rede credenciada.
Em um delicado momento econômico, em que muitos comerciantes estão com o movimento em baixa, sem expectativas  de aumento em suas vendas e consumidores cautelosos, o Beblue é uma ferramenta de captação e fidelização de clientes, além de proporcionar benefícios aos usuários, para seguir na contramão do cenário econômico.

Segundo Daniel Abbud, cofundador e CEO do Beblue, em poucos meses de funcionamento, o app registra cada vez mais aceitação no mercado. “Por dia, temos mais de 2 mil downloads. A expectativa é chegar a 500 mil utilizadores até dezembro de 2016. Atualmente são realizadas 2 mil transações diárias e já temos uma estimativa de chegar a 20 mil operações por dia até o final do ano. Serão mais de R$ 50 milhões circulando na plataforma por mês”, explica.

“Além de fidelizar clientes, o Beblue fomenta novas vendas. Elas beneficiam o parceiro credenciado e a compra gera benefício para o consumidor final. O planejamento do Beblue prevê alcançar 100 cidades no Brasil, nos próximos três anos, com 110 mil afiliados. A startup se pauta na receita de sucesso onde todos ganham: incremento de resultados e fidelização de clientes para os credenciados e benefícios recorrentes para o usuário”, diz Daniel Gava cofundador e CFO do Beblue.

Além de Abbud e Gava, o Beblue ainda tem como sócios, Rodrigo Borges, co-fundador do Grupo Buscapé; Edson Luiz dos Santos, vice-presidente da First Data LATAM; e Ruy Rotschild, ex-sócio da Pão Pullman e sócio da WNB Payments. São nomes com ampla experiência em startups digitais e meio de pagamentos, que agregam muito valor e credibilidade.

(Redação – Agência IN)